Campeã olímpica de badminton oferece medalhas aos profissionais de saúde na luta contra a Covid-19 - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Campeã olímpica de badminton oferece medalhas aos profissionais de saúde na luta contra a Covid-19

Compartilhe

A campeã olímpica de badminton Carolina Marín ofereceu suas medalhas aos profissionais de saúde da Espanha para agradecer seu trabalho durante a pandemia de Covid-19. A esportista fez história na Rio-2016 quando se tornou a primeira jogadora não asiática a vencer a competição individual olímpica feminina.

"Ofereci todas as minhas medalhas a eles quando conversava com eles, pois, na verdade, eles são os verdadeiros heróis da Espanha. Eles merecem todos os aplausos e elogios", disse Marín ao The Indian Express.

"Foi inspirador, eu só queria agradecer a eles. Eles são os verdadeiros heróis por todo o esforço em cuidar de pessoas doentes na Espanha durante esses tempos terríveis" acrescentou. "Eles fizeram um trabalho incrível e eu gostaria de agradecer aos combatentes da linha de frente que arriscam suas vidas todos os dias e continuam a servir pessoas como nós".

Marín é tricampeã mundial no solo feminino, vencendo em anos consecutivos em 2014 e 2015 antes de adicionar seu terceiro título em Nanjing em 2018. Ela também é tetracampeã européia, incluindo uma sequência de 2016 a 2018, onde conquistou três títulos consecutivos.

Ela passou o lockdown em sua cidade natal, Huelva. Até o momento, a Espanha, um dos países mais atingidos nos estágios iniciais da pandemia, ultrapassou a marca de 298.000 casos confirmados de Covid-19, resultando na morte de mais de 28.000 pessoas.

Agora, a espanhola pretende defender seu título olímpico nos Jogos de Tóquio 2020, adiados para 2021. "Toda a equipe fez um trabalho inacreditável para alcançar esse sonho que era ganhar as Olimpíadas - agora meu objetivo está definido novamente", disse a jogadora.

"Embora este ano tivesse sido diferente com as Olimpíadas, eu estaria focada no treinamento, pois a contagem regressiva já teria começado. Levará algum tempo antes que eu volte ao ritmo, mas quando os torneios começarem, o tempo voará" concluiu.

Foto: Reuters

Nenhum comentário:

Postar um comentário