Lenda do wrestling mundial, Abdulrashid Sadulayev revela que subestimou coronavírus e foi infectado - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Lenda do wrestling mundial, Abdulrashid Sadulayev revela que subestimou coronavírus e foi infectado

Compartilhe

Um dos maiores nomes do wrestling mundial, o russo Abdulrashid Sadulayev revelou que foi infectado pelo novo coronavírus. Em um vídeo no Instagram, o atual campeão olímpico e bi mundial no estilo livre anunciou que já está curado, mas admitiu que subestimou a gravidade do vírus.

"Admito que, como a maioria dos meu compatriotas, também não dei importância ao coronavírus. Realmente subestimamos a doença, só começamos a sentir seu perigo e ameaça quando ela bateu à nossa porta e eu fui infectado", disse Sadulaeyv.


No vídeo, o russo pediu aos moradores da região onde mora, Daguestão, que fiquem em casa durante as celebrações do Eid, que marca o fim do Ramadã, um dos períodos mais importantes para a religião islâmica. O Daguestão é a região com a maior comunidade muçulmana da Rússia. O Eid acontece nesse final de semana.

"Quero convencer você a comemorar em casa. Precisamos cuidar não apenas de nós mesmos, mas também das pessoas que estão ao nosso redor, especialmente de nossos idosos; e as pessoas com doenças crônicas enfrentam isso com muita dificuldade", disse o russo.

"Entendo que ficar em casa pelo terceiro mês não é uma tarefa fácil, mas precisamos mostrar um pouco de paciência", completou o multi-campeão.

Sadulayev foi medalhista de ouro na categoria até 86 kg do estilo livre dos Jogos Olímpicos Rio 2016. Na mesma categoria, conquistou o título mundial em 2014 e em 2015. Ele ficou invicto de 2014 até 2017, só perdendo na final do Mundial de 2017, seu primeiro torneio num peso superior. Atualmente, é bicampeão mundial na categoria até 97kg.

A Rússia é um dos epicentros da pandemia do coronavírus da atualidade. O país europeu registrou mais de 344 mil casos de Covid-19 e 3 mil mortes. O número de infecções é o terceiro maior do mundo, atrás somente dos Estados Unidos e do Brasil.

Foto: Divulgação/UWW

Nenhum comentário:

Postar um comentário