Roger Federer sugere fusão entre ATP e WTA - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio

Roger Federer sugere fusão entre ATP e WTA

Compartilhe

O tenista suíço Roger Federer sugeriu, em seu perfil no Twitter, a fusão entre as administrações da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP), que cuida do circuito masculino e da Associação de Tênis Feminino (WTA), que cuida do tour das mulheres, considerando que o atual momento seria ideal para a união. O tênis está atualmente paralisado devido a pandemia de coronavírus.

"Só me perguntando, eu sou o único a pensar que agora é a hora do tênis masculino e feminino se unirem e juntar-se e como um só?", afirmou Federer, levando o tema para debate na rede social. 


Após algumas reações de usuários da rede com dúvidas sobre a questão levantada pelo suíço, ele mesmo ratificou. "Estou imaginando uma fusão entre WTA e ATP".

Federer ainda explicou como exatamente enxergava essa possibilidade. "Não estou falando da fusão da concorrência (homens e mulheres competindo um contra o outro), mas da fusão de dois órgãos de administração (WTA e ATP) que supervisionam o circuito profissional de homens e mulheres", reiterou. 

Outro fato que motivou o pensamento de Federer foi a separação de direitos de transmissão e diferença entre torneios, levantada por um fã, em resposta a suas sugestões.

"É muito confuso para os fãs quando existem diferentes sistemas de classificação, logotipos diferentes, sites diferentes e diversas categorias de torneios distintas", declarou Federer. "Provavelmente deveria ter acontecido há muito tempo, mas talvez agora seja a grande oportunidade. Estes tempos estão difíceis em todos os esportes e podemos sair dessa com dois corpos enfraquecidos ou em um corpo só, mais forte", apontou.

Rapidamente diversos tenistas opinaram sobre a sugestão de Roger Federer. O espanhol Rafael Nadal confessou que já havia discutido sobre o assunto com Federer e declarou apoio. "Eu concordo plenamente que seria ótimo sair desta crise com a união do tênis masculino e feminino em uma única organização".



A ex-tenista Billie Jean King, criadora da WTA, também manifestou seu apoio. "Eu concordo e venho dizendo isso desde o início dos anos 70. Uma voz, mulheres e homens juntos, tem sido minha visão para o tênis. A WTA por si só, sempre foi o plano B. Estou feliz por estarmos na mesma página. Vamos fazer isso acontecer".

Outros atletas do tour apoiaram a sugestão, como Simona Halep, Petra Kvitova, Belinda Bencic, Dona Vekic e Diego Schwartzman. 

Quem causou suspense foi a norte-americana Serena Williams, que publicou e apagou uma postagem em sua conta no Twitter, dizendo que um determinado assunto "era considerado confidencial e não deveria ser divulgado ainda".

Até o fechamento desta matéria, ATP e WTA não se manifestaram oficialmente sobre o tema. Atualmente o tênis é comandado por sete organizações: ATP, ITF, WTA, Australian Open, Roland Garros, Wimbledon e US Open, sendo que as quatro últimas são os Grand Slams e a ITF cuida de torneios entre países e o circuito Future, mais voltado aos tenistas que iniciaram a carreira. 

Foto: Ben Solomon/AELTC

Nenhum comentário:

Postar um comentário