World Athletics estabelece processo de Atleta Neutro com multa para a Federação Russa de Atletismo - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio

World Athletics estabelece processo de Atleta Neutro com multa para a Federação Russa de Atletismo

Compartilhe

A World Athletics restabeleceu o processo de Atleta Neutro Autorizado (ANA) com um limite para 10 atletas, multando a Federação Russa de Atletismo (RusAF) em US$ 10 milhões (R$48,6 milhões). Metade da multa deverá ser paga até 1º de julho, caso contrário, o processo da Ana será suspenso. O restante deverá ser pago em dois anos.

Se a RusAF infringir novamente alguma Regra Antidoping ou retardar o processo de reintegração, o pagamento da multa deverá ser efetuado imediatamente. O reconhecimento levou a Federação a evitar a expulsão do World Athletics, com a multa servindo como sanção. O processo da Unidade de Integridade do Atletismo (AIU) foi restabelecido sob condições revisadas.

A decisão do limite de dez atletas neutros se aplicará a grandes eventos. A World Athletics diz que o máximo de dez atletas visa ajudar a desencadear mudanças no atletismo russo e isso incluirá os Jogos Olímpicos, bem como outros eventos seniores de atletismo mundial e europeu. Oito dos dez atletas virão do pool de testes registrados da AIU.

"O pacote de sanções hoje aprovado pelo Conselho reflete a seriedade dos erros cometidos pela RusAF e envia uma mensagem clara de que levamos esses tipos de ofensas por nossas federações membros extremamente a sério", disse Sebastian Coe, presidente da World Athletics. “Tentamos consistentemente separar os atletas limpos de um sistema contaminado, e é por isso que restabelecemos o processo da ANA para atletas da Rússia".

A RusAF poderá selecionar os dois atletas restantes, desde que os atletas se qualifiquem para o status ANA. "O limite será revisado no final do ano para decidir se deve permanecer o mesmo ou se sobe ou desce", disse Rune Andersen, chefe da força-tarefa que julgou esse processo. "A ideia é criar um incentivo para começar a fazer mudanças reais".

Foto: ITG

Nenhum comentário:

Postar um comentário