Pan teve 21 casos de doping segundo relatório da Wada; 8 ainda são desconhecidos - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio

Pan teve 21 casos de doping segundo relatório da Wada; 8 ainda são desconhecidos

Compartilhe
A Agência Mundial Anti-Dopagem (WADA) publicou o relatório de sua equipe enviada para monitorar o programa anti-doping nos Jogos Pan Americanos de Lima-2019. O documento revela que 21 casos positivos foram encontrados, sendo que vários deles ainda não foram divulgados.

O controle de substâncias proibidas ficou a cargo do Comitê Organizador de Lima e da Pan Am Sports, e a WADA enviou a Equipe Observadora Independente, “com o intiuito de reforçar confiança nos atletas e nos espectadores a respeito da qualidade eficácia e confiablidade no programa anti-doping”.

O documento informa que foram realizados 1912 exames, sendo 1658 de urina e 254 de sangue. Destes, 1146 de urina foram feitos após as competições, 512 em dias anteriores; 148 exames de sangue foram após as provas e 106 antes.

Um total de 1350 atletas foram testados e enquanto o relatório afirma que o número de testes é compreensível e está dentro do ideal, em muitos esportes ele foi “limitado ou não-existente” citando especificamente Ginástica, Pentatlo Moderno e Rugby. Os representantes da Wada teriam sugerido testes retroativos em alguns esportes, mas o Comitê Organizador não seguiu a orientação. Ao total 6680 atletas participaram de 419 eventos em 39 esportes na capital peruana.

Entre outras recomendações, o relatório indica que o histórico dos atletas poderia ter sido levado em conta para testes realizados anteriormente a competição (responsável por um terço do número total de testes) e que esportes de alto risco deveriam ter recebido maior prioridade. Os membros da Wada informaram que provas classificatórias para Tóquio foram consideradas prioridade para os testes pós-competição.

Atletismo foi o esporte que mais teve testes (252), com esportes aquáticos logo atrás (249) bem a frente de ciclismo (149), levantamento de pesos (79) e canoagem (74). Atletas de Tiro com Arco, Badminton, Boliche, Hipismo, Golfe, Pentatlo Moderno, Raquetebol, Rugby, Tiro Esportivo, Squash, Taekwondo e Esqui Aquatico passaram apenas por exame de urina, sendo Boliche o que menos teve teste (8) e Golfe o com menos testes dentre os esportes olímpicos (11). Pentatlo Moderno que deu 10 vagas olímpicas em Lima teve apenas 14 exames de urina após a competição.

Dos 21 casos, apenas 13 casos já foram revelados. Os casos necessitam passar pelo Painel de Doping e apenas se os atletas foram condenados, seus nomes são revelados. Até agora 15 destes atletas já foram divulgados. Natação, com 4 casos positivos, é o esporte que mais aparece na lista, mas nenhum de seus atletas já foi divulgado. Confira os casos ainda desconhecidos:


  • Ciclismo Masculino Sprint 
  • Hipismo (saltos) - Atleta (feminina) com resultado positivo para anfetamina/dextroanfetaimna em exame de urina após competição em 4 de agosto
  • Hipismo (saltos) - Atleta (feminina) com resultado positivo para cocaína em exame de urina após competição em 7 de agosto
  • Natação - atleta (feminina) de prova de 100m ou 50m com resultado positivo para anfetamina após competição em 6 de agosto
  • Natação - atleta (masculino) de prova de 100m ou 50m com resultado positivo para testosterona após competição em 6 de agosto
  • Natação - atleta (masculino) de prova de 100m ou 50m com resultado positivo para metilfenidato após competição em 7 de agosto
  • Natação - atleta (feminina) de prova de 100m ou 50m com resultado positivo para anfetamina após competição em 10 de agosto
  • Vôlei Masculino -Atleta pego com oxilofrine (methylsynephrine) em exame de urina após jogo em 4 de agosto

Confira os casos já conhecidos:



  • Atletismo - Andressa de Morais (BRA) por “outro agente anabolizante”
  • Basquete - Narlyn Tathiana Mosquera Cordoba (COL)
  • Beisebol - Audry Joel Perez (DOM) por oxandrolona e Osvaldo Manuel Abreu (DOM) por anfetamina
  • Boliche - Jean Pérez Faure (PUR) por Clortalidona
  • Boxe - Jessica Caicedo (COL) por furosemida
  • Caratê - Carlos Sinistrar (COL) por heptaminol
  • Ciclismo sprint - Kacio Fonseca da Silva (BRA) por LGD-4033
  • Ciclismo sprint — Njisane Phillip (TTO)
  • Handebol - Brian Cesar Paredes Vergara (PER) por boldenone
  • Judô - Rafaela Silva (BRA) por fenoterol
  • Luta Greco-Romana - Shalom Villegas (VEN) por furosemida
  • Remo - Marcos Sarraute (URY) por Metilfedinato

Foto: Reuters

Nenhum comentário:

Postar um comentário