Comitê Olímpico da Austrália já pede que seus atletas se preparem para a Olimpíada de Tóquio "no verão de 2021" - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio

Comitê Olímpico da Austrália já pede que seus atletas se preparem para a Olimpíada de Tóquio "no verão de 2021"

Compartilhe

O Comitê Olímpico da Austrália (AOC, em inglês) emitiu um comunicado na noite deste domingo, 22 (tarde de segunda, 23, na Austrália), indicando que os Jogos Olímpicos de Tóquio deverão ocorrer no verão de 2021. Caso sejam mantidos para julho de 2020, a delegação australiana não estará presente no Japão.

A postura do comitê dá o adiamento da Olimpíada de Tóquio a 2021 praticamente como certo. O comunicado da entidade pede, inclusive, que seus atletas já se preparem pensando no próximo ano, ignorando que os Jogos estão mantidos para 2020 até segunda ordem: "O AOC afirma que os atletas australianos devem se preparar para os Jogos Olímpicos de Tóquio no verão do norte de 2021".

De acordo com a nota oficial, o Conselho Executivo da entidade realizou uma reunião via teleconferência e concordou, por unanimidade, que os atletas australianos não deverão realizar viagens ao exterior na atual situação vivida com a pandemia do novo coronavírus. 

"O AOC acredita que nossos atletas agora precisam priorizar sua própria saúde e as pessoas ao seu redor e poder retornar às famílias, em discussão com suas confederações nacionais", ponta o comunicado.

Com tamanha pressão gerada por um crescente movimento que pede o adiamento dos Jogos, surgido nas redes sociais nesta semana, que mobilizou atletas, federações esportivas, dirigentes e comitês nacionais, o Comitê Olímpico Internacional (COI) deu um prazo de quatro semanas para tomar uma decisão final sobre o adiamento ou manutenção da Olimpíada de 2020.

"Está claro que os Jogos não podem ser realizados em julho. Nossos atletas têm sido magníficos em sua atitude positiva em relação aos treinamentos e à preparação, mas o estresse e a incerteza têm sido extremamente desafiadores para eles", disse o chefe da missão australiana em Tóquio, Ian Chesterman, que recebeu um feedback de atletas de mais de 25 esportes para tomar a decisão.

Com 367 atletas já garantidos na Olimpíada (terceira maior delegação até aqui), a Austrália é o segundo país a declarar que não enviará delegação a Tóquio. Poucos antes, na noite do domingo, o Canadá anunciou boicote ao maior evento esportivo do planeta caso ele não seja adiado. 

Com a mudança de postura do COI, ambos os países sentiram-se livres para expressarem seus desejos - a Austrália, principalmente, que enxergou na declaração da entidade a quase certeza de um adiamento para 2021.


Foto: Stoyanov Nenov/Reuters

Nenhum comentário:

Postar um comentário