Mesmo fora do pódio na etapa de Baku da Copa do Mundo, Ginástica de Trampolim do Brasil segue buscando pontos para Tóquio 2020 - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Mesmo fora do pódio na etapa de Baku da Copa do Mundo, Ginástica de Trampolim do Brasil segue buscando pontos para Tóquio 2020

Compartilhe

A Seleção Brasileira de Ginástica de Trampolim encerrou no último domingo (16) sua participação na etapa de Baku (AZE) da Copa do Mundo. E por muito pouco não finalizou com presença no pódio. Na final do Sincronizado feminino, Camilla Lopes Gomes e Alice Gomes terminaram na quarta colocação, com a nota 47,890, apenas 0,640 atrás do terceiro lugar, que ficou com os Estados Unidos. O título ficou com a Rússia (48,530), enquanto a Ucrânia terminou com a prata (48,430).

No sábado (15), a equipe brasileira participou das disputas individuais, de olho na soma de pontos para o ranking qualificatório aos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. No feminino, Camilla terminou na 29ª posição, com uma nota de 100,300, somando as duas rotinas. Já Alice ficou em 30º, com 100,195. No masculino, Rayan Dutra acabou em 31º, com a nota 106,430.

Para Tatiana Figueiredo, uma das treinadoras da equipe brasileira em Baku, o nível desta Copa do Mundo foi muito forte, até pelo fato de período de qualificação olímpica estar chegando ao fim. “O nível técnico estava muito forte. Os atletas realizaram as séries completas, porém cometeram alguns erros o que comprometeu a pontuação final”, explicou a treinadora.

Ela ficou satisfeita com as performances de modo geral, mas acredita que poderiam ter alcançado uma colocação melhor pelo que vinham apresentando nos treinamentos. “Os atletas poderiam ter alcançado uma colocação melhor se não tivessem cometido os erros durante as séries”.

Agora, o foco da Seleção Brasileira está voltado para a última etapa da Copa do Mundo, marcada para os dias 24 e 25 de abril, em Brescia, na Itália. “A próxima etapa, na Itália, será decisiva para definir os atletas que se classificarão para os Jogos Olímpicos”, afirmou Tatiana Figueiredo. No caso do masculino, existe ainda mais uma chance, que será pelo Campeonato Pan-Americano, em maio, nos Estados Unidos, onde haverá uma vaga em disputa. No feminino, esta possibilidade não existe mais, porque o Canadá ficou com a vaga continental via Campeonato Mundial.

Foto: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário