Brasil terá 12 atletas nos Jogos Olímpicos de Inverno da Juventude de 2020, em Lausanne - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio

Brasil terá 12 atletas nos Jogos Olímpicos de Inverno da Juventude de 2020, em Lausanne

Compartilhe

O Brasil está definido para a primeira missão olímpica em 2020. Serão 12 atletas competindo em seis modalidades em Lausanne, de 09 a 22 de janeiro. No último final de semana, em Park City, nos Estados Unidos, Gustavo Ferreira, no monobob, e Larissa Cândido e Lucas Carvalho, no skeleton, conseguiram os pontos necessários para a classificação. 

Já na segunda (09), Taynara da Silva, no biatlo e no esqui cross country, e Eduarda Ribera, Manex Silva e Rhaick Bomfim, todos no esqui cross country, confirmaram as vagas depois do fechamento do ranking mundial e da distribuição por país.

"Todo atleta tem o sonho de chegar a uma Olimpíada. Estou realizando meu sonho como atleta. Vou buscar representar meu país da melhor maneira possível. O sentimento é de gratidão. Estou muito emocionado", disse Gustavo, 17 anos, representante do monobob.

"Disputar os Jogos Olímpicos da Juventude para mim é um sonho muito grande mesmo. Conhecer pessoas novas, outros lugares, outros idiomas. Vou levar isso para a vida inteira e, com certeza, me dá mais certeza de que quero ser atleta", disse Taynara da Silva.

O Brasil já tinha cinco vagas confirmadas na competição. Quatro delas da equipe de curling misto e a outra é de Noah Bethonico, no snowboardcross. O jovem de 15 anos conquistou a vaga ainda em março, graças ao top 20 no Mundial Júnior em Reiteralm (AUT).

A equipe mista de curling foi definida depois de um período de treinamentos e será composta por Gabriela Rogic Farias, Leticia Cid, Vitor Melo e Michael Velve.

"O marco de 30 dias para os Jogos Olímpicos de Inverno da Juventude nos trouxe a grande notícia de que, pela primeira vez, o Brasil terá representantes em seis modalidades diferentes na competição. Isso é fantástico para o crescimento das modalidades de inverno e mostra que o trabalho realizado pelas Confederações do Gelo e da Neve vem dando resultados. Será uma experiência fantástica para esses atletas e, mais do que isso, eles poderão trazer novas oportunidades para o Brasil, servindo de exemplo para que novos nomes comecem a praticar as modalidades e, num futuro próximo, trazendo resultados relevantes nas categorias adulto e sênior. Faltando tão pouco tempo para o evento, aumenta a ansiedade para ver esses jovens representando o Brasil", disse Matheus Figueiredo, presidente da Confederação Brasileira de Desportos no Gelo e Chefe da Missão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário