Eurocopa de futebol sub-21 2015 - dia 7 - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias



Nas semi-finais desta edição da Eurocopa sub-21, tivemos resultados surpreendentes. Duas goleadas impiedosas e apenas deixou claro quem são e foram as melhores seleções da competição e resultados justos.

Na primeira partida do dia, Portugal e Alemanha se enfrentaram na cidade de Olomouc e nem os portugueses mais otimistas poderiam esperar pela goleada que se desenhou.

A seleção portuguesa teve de fazer uma mudança ainda antes da bola rolar, já que Tiago Ilori, anunciado como titular, sentiu uma lesão muscular durante o aquecimento e foi substituído por Tobias Figueiredo no time titular. Os minutos iniciais da partida foram de estudo dos dois times, com Portugal tendo mais posse de bola e tentando criar problemas ao adversário com ataques rápidos.

A Alemanha sentia dificuldades para parar o ímpeto português e só não se viu em desvantagem aos 15 minutos porque o chute rasteiro de Sérgio Oliveira, após um passe de Ricardo, fez a bola bater na trave, perante o olhar assutado de Marc-André ter Stegen. O goleiro do Barcelona teve um novo susto aos 24 minutos, quando Ricardo Esgadio viu o seu chute tirar tinta da trave, mas o 1 a 0 para Portugal só demorou um minuto mais tarde. Bernardo Silva tabelou bem com Ivan Cavaleiro e penetrou na área alemã pela esquerda, antes de fazer um chute indefensável que só parou no fundo das redes.

O tento não diminuiu o ritmo de Portugal, que continuou por cima no jogo. Assim, foi com alguma naturalidade que os comandados de Rui Jorge chegaram ao segundo gol, aos 33 minutos. Bernardo cobrou um escanteio no lado direito e cruzou para o desvio de cabeça de Paulo Oliveira, para que Ricardo completar no segundo poste e marcasse.

Quem pensava que a emoção teria acabado com o segundo gol português, se enganou rapidamente. José Sá brilhou ao espalmar para escanteio após chute de Younes. Antes do término do primeiro tempo, Portugal confirmou a classificação com Cavaleiro fazendo o 3 a 0, chutando no ângulo de ter Stegen, após passe de João Mário.

As duas equipas decidiram mexer ao intervalo, com Max Meier entrando no lugar Johannes Geis na Alemanha e Cavaleiro saindo para a entrada de Ricardo Horta na seleção portuguesa. Os alemães precisavam de marcar um gol cedo para voltarem ao jogo, mas tudo foi por água abaixo com um minuto do segundo tempo. Bernardo conduziu um rápido contra-ataque e tocou na direita para Ricardo ajeitar a bola para o chute de João Mário, que ainda contou com um desvio num adversário.

O momento acabou com uma possível recuperação alemã, ainda que a formação de Horst Hrubesch tenha tentado sempre, pelo menos, diminuir a desvantagem no marcador. Portugal queria que o tempo passasse e ficou com a posse de bola, mas ainda conseguiu deixar mais humilhante ao chegar no 5 a 0 aos 26 minutos, quando Ricardo Horta desviou com sucesso um cruzamento de João Cancelo. A péssima tarde da Alemanha não ficou completa sem que Leonardo Bittencourt, que tinha entrado na segunda parte, fosse expulso por acumulação de amarelos.


Números da partida: 

Portugal x Alemanha

49% Posse de bola 51%
13 Total de tentativas 5
7 Chutes no gol 3
5 Chutes para fora 2
4 Chutes defendidos 4
1 Chutes na trave 0
2 Escanteios 5
1 Impedimentos 4
1 Cartões amarelos 3
0 Cartões Vermelhos 1
11 Faltas cometidas 19
19 Faltas sofridas 11
538 Passes tentados 511
468 Passes completos 453

Dinamarca x Suécia


No segundo jogo, mais uma goleada e mais uma por merecimento, embora ela não reflete o que foi o jogo. Dinamarca e Suécia se enfrentaram horas depois para definir quem pegaria Portugal na final da Euro sub-21. 

A primeira situação de perigo surgiu aos 11 minutos, quando Yussuf Poulsen marcou o primeiro gol do jogo a favor da Dinamarca, mas o lance foi anulado por mão na bola do jogador dinamarquês. Porém, apesar de um aparente controle do jogo por parte da Dinamarca, foi a Suécia quem foi eficiente. Alexander Scholz derrubou Isaac Kiese Thelin na área. Na cobrança, John Guidetti, aos 23 minutos, bateu o pênalti que deu vantagem aos suecos. Um gol que fez os dinamarqueses sentir o golpe.

Pouco depois do gol inaugural, aos 26 minutos, Guidetti teve boa visão ao ver Simon Tibbling na direita da grande área e este, apenas com Jakob Busk pela frente, não perdoou e fez o 2 a 0 - que também já tinha marcado contra Portugal, no empate por 1 a 1 no Grupo B.

A Suécia chegou do intervalo querendo jogo e por pouco Oscar Lewicki quase aumentou para 3 a 0 aos 3 minutos do segundo tempo. Pouco depois foi a vez do incansável Tibbling chutar de frente pro gol, com muito perigo, mas a bola saiu pelo lado direito. Mas como na primeira parte, a equipe que estava melhor no jogo, acabou sofrendo o gol. Num lance de insistência do ataque da Dinamarca, a bola chegou a Uffe Bech que diminuiu aos 18 minutos, deixando tudo em aberto na partida.

Assim como no primeiro tempo, a equipe que sofreu o gol sentiu o golpe e a Dinamarca começou a ameaçar muito mais o gol de Patrik Carlgren. Porém, foi o sueco Abdullah Khalili que quase fez o 3 a 1, na conclusão de uma boa jogada em que a bola saiu rente ao poste esquerdo de Busk.  Mas o tento que confirmou a Suécia na final surgiria logo a seguir, com o recém-entrado Robin Quaison surgindo na direita e colocando a bola entre as pernas de Busk.

Sem forças para buscar a reação, a Dinamarca não via mais esperanças em chegar a final. E o golpe de misericórdia veio no último lance da partida, com o capitão Oscar Hiljemark dando um chute rasteiro e cruzado, dando números finais a partida e decidindo que Portugal e Suécia fazem a final da Eurocopa Sub-21.




Números da partida: 

Dinamarca x Suécia

57% Posse de bola 43%
17 Total de tentativas 12
5 Chutes no gol 6
7 Chutes para fora 6
4 Chutes defendidos 4
1 Chutes na trave 0
6 Escanteios 1
1 Impedimentos 4
1 Cartões amarelos 0
0 Cartões Vermelhos 1
12 Faltas cometidas 10
10 Faltas sofridas 12
494 Passes tentados 294
435 Passes completos 220

Nenhum comentário:

Postar um comentário