Campeão olímpico da juventude, africano busca experiência em Sochi 2014 - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Campeão olímpico da juventude, africano busca experiência em Sochi 2014

Compartilhe




O Marrocos já esteve presente em cinco edições de Olimpíadas de Inverno (1968, 1984, 1988, 1992 e 2010). Em Sochi-2014, o país será novamente representado, mas desta vez por um atleta que chegará à Rússia com o status de primeiro africano a conquistar uma medalha olímpica de inverno: Adam Lamhamedi, campeão de esqui alpino no Super Gigante dos JogosOlímpicos de Inverno da Juventude de Innsbruck-2012 (Áustria).

"Foi incrível. Eu não estava esperando aquilo. Foi provavelmente a melhor corrida da minha vida, eu consegui um bom tempo e foi isso. Sou o campeão. Estou muito orgulhoso disso e representar o Marrocos foi muito bom – disse Adam, que ficou no 11º lugar no Super G na disputa da Copa Continental Sul-Americana de esqui alpino, no Valle Nevado, Chile.

Adam, de 18 anos, nasceu em Québec, no Canadá. Filho de uma canadense com um marroquino, o atleta decidiu honrar as origens do pai e representar o país africano. Seu irmão Sami, dois anos mais novo, segue o mesmo caminho e também defende o Marrocos no esporte. Conseguiu a 55ª colocação no Slalom Gigante no Valle Nevado, enquanto o mais velho ficou em 22º nesta prova.

"Um dia eu escrevi na internet que meu sonho era esquiar pelo Marrocos, e uma das minhas tias leu isso, fez uma pesquisa e descobriu que lá havia uma organização de esqui alpino. Então, a gente os contactou, e eu mudei meu time nacional para o Marrocos, porque tenho dupla cidadania. Depois disso, passei a representar o Marrocos. Era meu sonho e estou qualificado para Sochi. Isto é muito legal" – afirmou o esquiador.

Para Sochi-2014, porém, Adam Lamhamedi prefere não fazer previsões, já que é bem mais novo do que a maioria dos adversários.

"Quero representar bem o Marrocos. Sou muito novo, só tenho 18 anos, e como me comparar com caras de 28 anos, que esquiaram muito mais do que eu? Mas é uma grande experiência ir para lá, aprender, ver os melhores, esquiar com eles. Estou tão empolgado de ir para lá. Meu objetivo é apenas representar o país com honra" – destacou.

A relação de Adam e Sami com o Marrocos não fica apenas nas cores do uniforme e na bandeira que carregam nele. Com parentes no país, os dois dizem já ter visitado o local cerca de dez vezes e ficaram encantados com a comida e com o povo marroquinos.

"A comida é muito boa, é incrível. Mas as pessoas é que são o melhor. Elas interagem o tempo todo com você, nunca fui a um país como lá. Eles são muito simpáticos, eles nem conhecem você e te tratam bem, torcem por você, te convidam para jantar. Eles estão muito orgulhosos da medalha,que estimulou as crianças de lá a ver que podemos ser bons em outros esportes além de correr" – contou Adam.

Fonte: Globoesporte.com
Foto: Getty Images

Nenhum comentário:

Postar um comentário