Coluna do Vôlei - Parar ou não parar, eis a questão - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Coluna do Vôlei - Parar ou não parar, eis a questão

Compartilhe






Semana passada, durante uma partida entre o Ural Ufa e o Grozny, o oposto Leandro Vissotto (que atua pelo Ural Ufa) pediu para deixar o jogo, alegando dores no pescoço e no peito. Foi diagnosticada uma arritmia cardíaca, o que amedrontou os torcedores tanto do Ural, tanto quanto os brasileiros, afinal, Vissotto já tem um histórico de problemas cardíacos, que ficaram em evidência em 2008, quando Vissotto atuava no vôlei italiano. Ano passado, no início da preparação brasileira para a Olimpíada em Londres, Leandro teve de fazer cateterismo (processo que corrige ou desobstrui as artérias) e assim, pôde viajar à Londres.

Já vimos inúmeros casos de atletas que tiveram problemas cardíacos que tiveram de deixar as quadras ou os campos para que o problema não se agravasse e falecessem. Outros inclusive, padeceram no primeiro problema que tiveram. É um problema que além de grave, é imprevisível. No caso de Vissotto, ele já tem um histórico de problemas que praticamente todo ano se repete. Porém, ele sempre retorna, com aval dos médicos.

No meu caso, se eu fosse o Vissotto, muito provavelmente eu pararia de jogar, por questões de segurança, mesmo com aval dos médicos. Talvez eu diga isso agora, no conforto da minha cadeira porque eu não sou jogador profissional. Mas aquele indivíduo que gosta de estar em quadra, disputando partidas, bloqueando, sacando, recebendo não vai pensar assim. Quer estar em atividade, ainda mais no auge da forma física. E quando um médico dá um aval positivo, você se motiva ainda mais a continuar em quadra. Leandro Vissotto certamente é uma dessas pessoas, que fazem o que gosta apesar dos riscos que podem acarretar à saúde de si próprio.

Só que infelizmente, o corpo muitas vezes não respeita o que a gente quer. E pode acontecer de uma hora, chegar ao limite e acontecer o pior. Mas o que todo mundo espera é que Vissotto não tenha mais problemas desse tipo, e que continue na ativa até o final, jogando em alto nível, seja pela Seleção Brasileira, seja pelos clubes.

CURTINHAS


Mais uma jogadora brasileira fez ensaios sensuais para revista. Dessa vez, foi a ponteira Érica, ex-Seleção Brasileira e Unilever, que atualmente joga no Atom Sopot, da Polônia. Ela fez uma sessão para a revista Prestiz, e os interessados em ver o aperitivo, seguem o link aqui.

E um giro pela Liga dos Campeões da CEV, a confederação de vôlei europeia. Eis alguns resultados da fase Playoff 6:

Masculino: Zaksa Kedzierzyn (POL) 3-2 Arkas Izmir (TUR); Zenit Kazan (RUS) 3-0 Dinamo Moscow (RUS). Ainda hoje: Lube Macerata (ITA) x Bre Banca Cuneo (ITA).

Feminino: Unendo Arsizio (ITA) 3-2 Azzerail Baku (AZE). Amanhã: VakifBank Istambul (TUR) x Eczacibasi (TUR) e Dinamo Kazan (RUS) x Rabita Baku (AZE).

Nenhum comentário:

Postar um comentário