Lance Armstrong desiste de se defender da agência anti dopagem dos EUA, e será banido do esporte






A Agência Antidoping dos Estados Unidos (ou USADA) acaba de destruir, na base da "canetagem", uma das histórias mais fantásticas do ciclismo, e destrói um dos maiores mitos do esporte mundial. O ciclista Lance Armstrong anunciou que não mais vai se defender das acusações de uso de doping que pesam contra ele, movidas pela USADA. Tão rápido quanto humanamente possível, o diretor-executivo da agência, Travis Tygart, afirmou que reconhece a decisão de Armstrong como "admissão de culpa", o que fará com que o atleta perca todos os títulos conquistados por ele desde 1998, incluindo os sete títulos do Tour de France e a medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Sydney, em 2000. 

Armstrong é acusado de utilizar desde 1996 a substância EPO, que só foi detectada como doping no esporte a partir de 1998, com a descoberta de um grande esquema entre as equipes "pro-Tour" para uso da substância, o que gerou a criação de um sistema de controle anti-dopagem mais rígido desde 2000. Lance também é acusado de realizar, também desde 1996, o que é considerado hoje como "doping branco", que é a transfusão de sangue com quantidades de glóbulos brancos alterados pelo exercício em locais muito acima do nível do mar. O atleta exerce a atividade física em montanhas ou locais de grande altitude, retira o sangue (com maior quantidade de glóbulos brancos), congela o mesmo, volta para o nível do mar, e um pouco antes da competição começar, recebe o sangue alterado via transfusão. Desse modo, o atleta possui uma maior capacidade de oxigenação sanguínea, aumentando assim a sua performance. 

As acusações da USADA ganharam força depois que a mesma reuniu depoimentos de ex-companheiros de equipe de Armstrong na finada equipe U.S. Postal Service/Discovery Channel, que participaram de todas as conquistas do ciclista no Tour de France. Os principais delatores de Armstrong na questão foram os ciclistas Tyler Hamilton e Floyd Landis. Landis inclusive chegou a vencer o Tour de France de 2006, um ano depois de Armstrong se aposentar do ciclismo pela primeira vez, mas perdeu o título depois de ser pego no exame anti-doping. 

Bom, vamos aos fatos. 

Para começar, Hamiltion e Landis são motivados pelo fator "inveja". Pura e simples. Enquanto Armstrong estava na ativa, ambos jamais tiveram qualquer chance de capitanear a sua equipe "pro-Tour", mesmo porque, independente do doping ou não, Armstrong era um atleta mais técnico do que ambos. Além de ir muito bem nas etapas de montanha, tinha um contra relógio bem eficiente, o que o tornava o mais apto para vencer as grandes voltas. 

Quanto à USADA, algumas coisas levantam polêmicas sobre a sua investida contra Armstrong. O ciclista acusa a agência de "fazer acusações injustas, realizando uma caça às bruxas anticonstitucional". De fato, se olharmos para os detalhes do caso, é realmente algo a se questionar. Afinal de contas, a USADA alega ter provas contra Lance desde 2000. Então... por que não apresentaram essas provas antes? Porque era conveniente para o ciclismo norte-americano ter a história de Lance Armstrong sendo promovida para o mundo? Para aumentar a visibilidade do esporte no país? Fatores econômicos? O que motivou a USADA a só revelar esse caso agora? 

Outro detalhe: Armstrong alega ter passado por mais de 150 exames antidoping nas suas sete conquistas do Tour de France, e por institutos tão eficientes quanto a USADA. E teve resultado negativo para doping em todos eles. Isso, sem falar dos exames realizados dentro da janela de tempo que a agência norte-americana alega que ele se dopou, onde mesmo Armstrong apresentando documentos que comprovam que o resultado foi negativo em todos eles, essas provas não foram aceitas. Como assim? Como fazer uma defesa justa disso? 

E quanto aos títulos conquistados por Lance, nenhum deles foi vencido pela Federação Norte-Americana de Ciclismo. Quem pode remover os títulos do ciclista é a comissão internacional do esporte, e isso, se eles realmente considerarem que Armstrong é indigno de mantê-los. Os advogados de Armstrong ainda vão buscar nos tribunais uma forma de que, se o ciclista perder os sete títulos do Tour e a medalha de bronze, que não seja pelas mãos da USADA. 

Por fim, um parecer pessoal sobre o assunto. Eu defendo o jogo limpo. Eu defendo que o doping não é a forma correta de se vencer. Defendo que todos nós precisamos vencer pelos próprios méritos. Mas, quer saber? Eu não me importo com nada disso no caso de Lance Armstrong. Não estou sendo hipócrita, estou sendo justo. Para mim, Lance Armstrong sempre vai ser o maior atleta que vi em todos os esportes, e não falo isso por causa da performance. Falo isso porque ele venceu o desafio que a maioria das pessoas não consegue vencer. Derrotou a morte. 

Armstrong foi diagnosticado com um câncer nos testículos 1994, o que interrompeu a sua carreira no ciclismo. Esse câncer se alastrou para o cérebro, deixando o atleta com apenas 20% de chances de sobreviver. Intensificou os tratamentos, e foi considerado livre da doença em 1997. Poucos acreditavam que ele voltaria a praticar o ciclismo profissionalmente, mas em 1998, voltou a disputar as provas de estrada. E, em 1999, assombrando o mundo, venceu o primeiro de sete edições consecutivas do Tour de France. 

Lance Armstrong, para mim, sempre será um exemplo. Independente do que a USADA venha a dizer ou decidir, para mim, ele sempre será a maior prova de vontade de viver, tenacidade, persistência e força que eu já vi no mundo dos esportes. Armstrong se recusou a ser derrotado pela morte, e buscou com as forças que tinham a vida. Venceu naquilo que mais amava fazer e, por aprender a lição, decidiu buscar ajudar, da forma que podia, aqueles que sofriam da mesma mazela que ele, criando o projeto Live Strong (aquelas pulseirinhas de borracha patrocinadas pela Nike, que fizeram sucesso no começo dos anos 2000). Para mim, Armstrong é muito mais sinônimo de exemplo positivo na vida do que qualquer decisão que a USADA venha a tomar. 

Afinal de contas, quais deles derrotou a morte? Esse é um título que a USADA não pode tirar de Armstrong. 

Com informações da ESPN.com.br

0 Comentários