Simbolos Olímpicos: A chama Olímpica e o Revezamento da tocha. - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Simbolos Olímpicos: A chama Olímpica e o Revezamento da tocha.

Compartilhe
                                                       

A Tocha Olímpica (ou Chama Olímpica) é um dos mais conhecidos símbolos Olímpicos. Celebra o roubo do fogo de Zeus por Prometeu. Suas origens remontam a Grécia Antiga, onde o fogo queimava durante toda a duração dos Jogos Antigos.  


A Chama Olímpica foi reintroduzida nos Jogos de Amsterdã, em 1928.  O arquiteto holandês Jan Wils incluiu no desenho do estádio olímpico uma torre e teve a ideia de acender nela uma chama durante os jogos. Na cerimônia de abertura, em 28 de Julho de 1928, um empregado da empresa de eletricidade de Amesterdã acendeu a primeira pira olímpica, na torre chamada Marathontower.


                                 Cerimônia de acendimento da Chama Olímpica na Grécia


Quatro anos mais tarde, nos Jogos Olímpicos de Verão de 1932, voltou-se a acender uma chama durante os Jogos no Estádio de Los Angeles. Durante a cerimônia de encerramento foi apresentada uma citação de Pierre de Coubertin que dizia: "Que a Tocha Olímpica siga o seu curso através dos tempos para o bem da humanidade cada vez mais ardente, corajosa e pura"

Em 1936, nos Jogos Olímpicos de Berlim, Carl Diem concebeu a cerimônia do transporte da chama Olímpica desde o antigo local de realização dos Jogos em Olímpia na Grécia, até ao estádio onde se realizavam os Jogos. Mais de 3000 atletas realizaram um revezamento para transportar a tocha desde Olímpia até Berlim, onde o corredor Fritz Schilgen acendeu a chama na cerimônia de abertura em 1º de Agosto. O revezamento da tocha passaria a fazer parte dos Jogos Olímpicos.

A chama Olímpica agora é acesa meses antes da Cerimônia de Abertura dos Jogos Olímpicos começarem. A cerimônia é realizada em Olímpica (GRE), onde onze mulheres, vestidas como Virgens Vestais, acendem uma tocha com uma chama criada por raios solares, com o auxilio de um espelho parabólico. Depois ela vai para o país sede onde percorre um trajeto até a chegada no Estádio para acender a Pira Olímpica.

Carl Diem teva a ideia de criar o revezamento da Tocha Olímpica desde a Grécia até Berlim, com a liderança de Joseph Goebbels. A empresa de armamentos Krupp fez as tochas em madeira e metal, inspirados nas folhas da oliveira. Cenas do revezamento foram utilizados no filme "Olympia" de 1938, que fazia parte da maquina de propaganda do regime nazista de Adolf Hitler.

Na maioria das vezes, a tocha foi carregada com corredores, mas ela já viajou por barcos (Londres 1948), barcos dragão (Pequim 2008), por cavaleiros (Melbourne/Estocolmo 1956) e até embaixo d'agua (Sydney 2000) e por impulso elétrico vindo de Atenas (Montreal 1976). Em 2004 foi a primeira vez que o revezamento da tocha aconteceu em outros países, chegando a África e a América do Sul pela primeira vez e visitando todos as cidades que já tinha sediado os Jogos anteriormente. Esse revezamento percorreu mais de 78.000 km e passou por 11.300 carregadores da tocha até chegar a Atenas.


                                           Pelé com a Tocha Olímpica de Atenas 2004.

O Ritual do acendimento da Pira olímpica passou a ser um evento esperado e original em 1992, quando o arqueiro paralímpico Antonio Rebollo atirou uma flecha com fogo (que ele não acertou e caiu no estacionamento. A Pira foi acesa automaticamente) na pira. Em 2008 Li Ning, suspenso por cabos deu uma volta no teto do estádio antes de acender a pira. Em 2004, a pira se 'curvou' para receber o fogo. Também vemos ex-atletas acendendo a pira, como Serguei Belov em 1980, Mohammed Ali em 1996 e Paavo Nurmi em 1952.


Também tivemos pessoas comuns acendendo a pira, mas que tinham enorme significado. Yoshinori Sakai acendeu a pira em 1964. Ele nasceu às 8:16 da manhã do dia 6 de agosto de 1945 em Hiroshima, no exato momento em que a bomba atômica caiu por lá. Ele simbolizou o renascimento do Japão. Nos Jogos de Montreal, em 1976, dois adolescentes, um da parte francesa e outra da parte inglesa do Canadá, simbolizaram a união do país.






Nenhum comentário:

Postar um comentário