Mundial de Judô 2019 - Último dia: Brasil se despede com bronze nas Equipes Mistas


Favorito para o último dia, o Japão confirmou o status e levou o ouro na disputa por equipes mistas que encerrou neste domingo (1º) o Mundial de Judô, que foi realizado em Tóquio (JPN).

Enfrentando a França, os japoneses enfrentaram alguma dificuldade, mas superaram os rivais por 4-2 para ficar com a medalha de ouro. O Brasil (4-2 na Mongólia) e a Rússia (4-1 no Azerbaijão) ganharam os bronzes.

No quadro geral, o Japão terminou na frente disparado, com 16 medalhas (5 ouros, 6 pratas e 5 bronzes). A França ficou em segundo (3 ouros e 2 bronzes) e o surpreendente Portugal em terceiro (1 ouro e 1 prata).

A equipe brasileira ficou em um distante 16º posto, com 3 bronzes, empatado com o Kosovo.

Brasil encerra participação com bronze
Depois de conquistar dois bronzes nas chaves individuais do Mundial de Tóquio com Rafaela Silva e Mayra Aguiar, a seleção brasileira de judô voltou ao tatami da Nippon Budokan neste domingo para buscar mais um terceiro lugar, dessa vez, na competição por equipes mistas que também estará no programa olímpico em 2020.

Antes da disputa da medalha, o Brasil passou pela Alemanha (4-3) e Azerbaijão (4-1). Na semifinal caiu para o Japão por 4-0, indo para o duelo pelo bronze.

Com vitórias de Rafael Silva, Maria Portela, Rafaela Silva e Maria Suelen Altheman, os brasileiros bateram a Mongólia por 4 a 2 e garantiram o encerramento do Mundial com o judô brasileiro no pódio pela terceira vez.

Na primeira luta, Rafael Silva Baby projetou Duurenbayar Ulziibayar por ippon e colocou o Brasil na frente.

Rafaela Silva ampliou a vantagem em luta tática decidida nas punições contra Enkh-Otgon Losol.

A Mongólia descontou com o ippon de Tsogtbaatar Tsend-Ochir sobre Eduardo Barbosa (73kg) na terceira luta.

Mas, Maria Portela dominou Gankhaich Bold, forçou duas punições e projetou para marcar um waza-ari a poucos segundos do fim e fez o terceiro ponto brasileiro.

Rafael Macedo (90kg) poderia ter decretado a vitória com um quarto ponto para o Brasil, mas parou nas punições diante de Altanbagana Gantulga e a definição ficou para o último combate, entre Suelen Altheman e Munkhtseteg Otgon.

A brasileira se impôs no combate, conseguiu projetar Otgon por waza-ari e logo conectou uma imobilização no solo para liquidar o duelo. Brasil quatro, Mongólia um e a seleção brasileira de judô fecha sua participação em Tóquio com três pódios, todos de bronze.

No individual, eles vieram com Rafaela Silva (57kg) e Mayra Aguiar (78kg).


Foto: CBJ

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes