Mundial de Judô 2019 - Dia 4


Israel e França ficaram com os títulos mundiais disputados nesta quarta-feira (28) no Mundial de Judô, que está sendo realizado em Tóquio.

Na categoria até 81kg masculina, o título foi para Sagi Muki (ISR). Na final, o israelense derrotou Matthias Casse (BEL) com duas pontuações. Os bronzes foram para Mohamed Abdelaal (EGY) e Antoine  Valois-Fortier (CAN).

A polêmica na categoria foi a suspeita de Saeid Mollaei (IRI) não ter se esforçado na semifinal contra Casse, mesmo a luta tendo ido até o Golden Score, para não enfrentar Muki na final. O iraniano chegou a dizer que não ia disputar o mundial, por problemas politicos entre Irã e Israel, mas acabou participando e terminando em 5º lugar, também perdendo o bronze.

Já pela categoria até 63kg no feminino, o título mais uma vez foi para Clarisse Agbegnenou (FRA), que derrotou na final Miku Tashiro (JPN) com um waza-ari no Golden Score. Martyna Trajdos (GER) e Juul Franssen (NED) levaram o bronze.

Judô do Brasil não chega perto das medalhas 
Depois do bronze de Rafaela  Silva, o judô do Brasil não chegou perto das medalhas no quarto dia do Mundial de Judô. Ketleyn Quadros derrotou a senegalesa Anna Siga Faye na primeira rodada, na segunda fase, contudo, Ketleyn encarou a situação oposta. Sua adversária era a holandesa Juul Franssen, número cinco do ranking e medalhista de bronze no Mundial de Baku em 2018.

"É uma atleta forte, dura. Já tinha ganhado dela e também já tinha perdido. Numa luta tão equilibrada como essa, são os detalhes que fazem a diferença", contou Ketleyn.

A diferença, no caso, foram as punições que a brasileira levou ao longo do combate e que a impediram de seguir na chave.

"Ela joga segurando forte na gola, o que dificultou as minhas entradas. Eu procurei entrar e acabei sendo punida por falso ataque. Mas, minha intenção era entrar para jogar", explicou a brasileira após a luta. "Ela foi melhor e ganhou. Meu papel agora é continuar treinando, me superando e seguir no trabalho que eu sei que não é fácil. Mas, estou no lugar certo. Eu não tenho tempo de ficar remoendo. Essa derrota tem que servir de lição e aprendizado", concluiu.

Assim como Ketleyn, Aléxia Castilhos (63kg) e Eduardo Yudy Santos (81kg) também perderam nas preliminares.

Foto: Federação Internacional de Judô

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes