Ginástica do Brasil faz balanço dos Jogos Pan-Americanos e comemora resultados históricos


Extremamente satisfeita. É desta forma que a CBG (Confederação Brasileira de Ginástica) deixou a cidade de Lima, após encerrar a participação nos Jogos Pan-Americanos com atletas competindo nas modalidades Artística Masculina e Feminina, Rítmica e Trampolim. Os ginastas brasileiros alcançaram diversos feitos expressivos, alguns inéditos na história do Pan.

“Encerramos uma participação histórica, em todos os sentimos. Ao conquistar 16 medalhas, igualamos a nossa melhor campanha da história no total de medalhas, que foi no Pan do Rio, em 2007, mas desta vez conquistamos mais medalhas de ouro, sendo quatro na Artística Masculina e uma na Rítmica”, comemora Luciene Resende, Presidente da CBG (Confederação Brasileira de Ginástica).

Para Henrique Motta, Coordenador Geral da CBG (Confederação Brasileira de Ginástica), o fato de o Brasil terminar a competição de Ginástica Artística na liderança geral do quadro de medalhas da modalidade, reafirmou o excelente trabalho de preparação de toda equipe brasileira. Até hoje, apenas Estados Unidos e Cuba ocupavam essas posições. “Todos os atletas que competiram nas eliminatórias, avançaram as finais. O trabalho em equipe fez a diferença.”

Na Ginástica Rítmica, feitos importantes foram apontados pelo coordenador da CBG. “Mantivemos a tradição da equipe do Conjunto em conquistar medalha de ouro em todas as edições dos Jogos Pan-Americanos, e pela primeira vez na história, a Ginástica Rítmica do Brasil conseguiu ter duas atletas diferentes subindo ao pódio no Individual.”, afirmou.

Mesmo sem ter conquistado medalhas, a campanha da Ginástica de Trampolim também merece ser destacada, segundo o coordenador da CBG, pelo fato de dois atletas terem avançado às finais. “A Camilla Lopes passou com a segunda melhor nota para a final e pudemos acompanhar o surgimento do Rayan Victor Dutra, que só tem 17 anos, mas já é uma grande promessa da modalidade”, afirmou.

“A CBG fez um grande trabalho para que o Brasil fosse muito bem representado neste Pan-Americano. Estamos muito satisfeitos com nossa participação e vamos seguir para as próximas competições com o mesmo foco e determinação”, concluiu Luciene Resende.

Foto: CBG/Ricardo Bufolin

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes