Mundial de Revezamentos no Atletismo 2019 - Dia 2


O segundo e último dia do Mundial em Yokohama teve a disputa de sete finais e marcou também um dia histórico para o atletismo brasileiro.

As primeira finais foram as do 4x400m. No feminino, a vitória ficou com a Polônia, com o tempo de 3:27.49, seguido de Estados Unidos e Itália. No masculino, Trinidad e Tobago venceu a prova, com o tempo de 3:00.81, melhor marca do ano, seguido de Jamaica e Bélgica. A equipe dos Estados Unidos foi desclassificada nessa prova.

A primeira participação do Brasil nas finais do dia foi a dos 4x400m misto, em que os brasileiros ficaram na sexta posição, com o tempo de 3:20.71. A vitória ficou com os Estados Unidos, com a marca de 3:16.43, seguido de Canadá e Quênia.

As duas únicas provas não-olímpicas do dia foram as do 4x200m. No feminino, a vitória ficou com a França. Já no masculino, os americanos levaram a melhor.

As provas que encerraram o Mundial foram as do 4x100m, o revezamento mais tradicional do atletismo. No feminino, os Estados Unidos levaram a melhor, conquistando sua terceira vitória do dia, com a marca de 43.27, apenas dois centésimos à frente da Jamaica, com a Alemanha em terceiro lugar. O Brasil esteve próximo de estar entre os três primeiros, mas ficou na quarta posição, com o tempo de 43.75, sete centésimos atrás das alemãs.

Mas o melhor ficou mesmo para o final. Nos 4x100m masculino, Rodrigo Nascimento, Jorge Vides, Derick Souza e Paulo André conseguiram um resultado histórico para o Brasil, ao se sagrarem campeões mundiais, com o tempo de 38.05, melhor marca do ano na prova. Dois centésimos atrás estavam os Estados Unidos, que vieram com sua equipe principal (Michael Rodgers, Justin Gatlin, Isiah Young e Noah Lyles). A Grã Bretanha ficou em terceiro, um décimo atrás dos brasileiros.

Com o tempo de 38.05, o Brasil igualou o seu terceiro melhor tempo na história do 4x100m, marca obtida também no Mundial de Atletismo de Sevilha, em 1999. A melhor marca e recorde sul-americano é de 37.90 obtida na conquista da prata em Sydney 2000 e a segunda melhor é de 37.99 no quarto lugar do Mundial de Atletismo de Osaka em 2007.

Na classificação geral por pontos, os Estados Unidos levaram a melhor, obtendo 54 pontos, seguido de Jamaica e Japão com 27 pontos. O Brasil ficou na sexta posição geral com 16 pontos.

Foto: IAAF

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes