Campeonato Mundial de Patinação Artística por Equipes 2019 - Dia 1



Nenhuma grande surpresa no primeiro dia de competições do Campeonato Mundial de Patinação Artística por Equipes, disputado em Fukuoka, Japão. Os Estados Unidos saíram na frente na pontuação, com Nathan Chen e Vincent Zhou liderando o programa curto masculino e boas performances no programa curto da categoria feminina e na Dança Rítmica da Dança no Gelo, vencidas respectivamente pela japonesa Rika Kihira—com direito a recorde—e pelos franceses Papadakis e Cizeron.


Dança no Gelo:

Gabriella Papadakis e Guillaume Cizeron abriram bem o dia para a França, e com mais uma performance bem dizer perfeita conquistaram o primeiro lugar para a equipe do país: são 12 pontos para a somatória da classificação final do torneio. Em segundo, ficaram Victoria Sinitsina e o capitão da equipe russa Nikita Katsalapov, com uma performance segura, executando todos os elementos em nível 4. 

Os norte-americanos Madison Hubbel e Zachary Donohue ficaram com o terceiro lugar em uma performance um pouco menos ousada mas extremamente precisa, mais focada na segurança e limpeza da execução de elementos do que a vista em outros torneios. A decisão se mostrou acertada, garantindo uma boa média de pontos para os EUA na categoria. Hubbel, capitã da equipe dos EUA comemorou, e ressaltou a estratégia de privilegiar uma abordagem coletiva: "É minha primeira vez em um evento de equipe e que ótima maneira de começar. Temos uma equipe com membros que participaram de Olimpíadas, Campeões Nacionais, medalhistas de Mundial. Sabemos que somos fortes e queremos lutar juntos como equipe, mostrar o quanto somos fortes."

O quarto lugar ficou com os italianos Charlene Guignard e Marco Fabbri, o melhor resultado do país no dia. Em quinto os canadenses Kaitlyn Weaver e Andrew Poje e em sexto a dupla do Japão Misato Komatsubara e Tim Koleto.


Feminino:

Uma performance arrasadora após dias de dificuldades: a japonesa Rika Kihira passou as últimas semanas com problemas severos no ajuste das botas de competição, que não se resolveram até o Mundial por Equipes. A solução achada foi improvisar de última hora: com medidas de emergência que incluíram silver tape, remendos, recheios diversos e criatividade a patinadora de 16 anos conseguiu finalmente um acerto confortável do equipamento e com isso liberar todo o seu potencial. O resultado foram quatro saltos de altíssima complexidade executados sem falhas—triplo Axel, triplo Lutz e uma combinação de triplo flip e triplo toeloop—mais uma sequência de passos de ampla cobertura no gelo, que lhe valeram uma avaliação de 83.97 pontos, a mais alta pontuação já conseguida por uma mulher em um Programa Curto. A classificação de Kihira valeu 12 pontos para o Japão na somatória específica do torneio. Sua colega de equipe, Kaori Sakamoto também fez uma ótima performance, a terceira melhor do dia, rendendo 10 pontos para o Japão.

Também com um triplo axel bem executado no arsenal, Elizaveta Tuktamysheva em sua volta a competições internacionais ficou no segundo lugar, com 80.54 pontos, somando 11 pontos para a Rússia, com sua colega de equipe, Sofia Samodurova em sexto lugar e somando 7 pontos. Bradie Tennell e Mariah Bell, dos EUA ficaram respectivamente na quinta e sexta posições, e com as pontuações por equipe obtidas ajudaram a consolidar a liderança dos EUA no dia. A canadense Gabrielle Daleman, única remanescente da equipe medalhista de ouro olímpica de 2018, perdeu um salto e acabou na sétima posição.


Masculino:

Enquanto o mundo debate a polêmica de possível inchaço e falta de critérios claros nas pontuações de patinadores dos EUA no Campeonato Mundial, Nathan Chen garantiu o primeiro lugar do dia com uma versão simplificada de seu programa curto, mas com uma execução bastante segura. O segundo lugar do outro patinador dos EUA, Vincent Zhou chegou a gerar discussão, com o júri sendo acusado de ignorar sub-rotação em pelo menos dois saltos. A pontuação obtida por Chen e Zhou no torneio fez os EUA conquistarem a liderança, e entrarem para o segundo dia com dois pontos de vantagem.

Os japoneses Shoma Uno e Keiji Tanaka ficaram respectivamente em terceiro e quarto lugares. Uno, medalhista de prata olímpico voltou a usar o mesmo programa curto apresentado em PyeongCheng, mas enfrentou dificuldades na execução de uma combinação de saltos com quádruplo toeloop e duplo toeloop e na saída de seu primeiro salto, um quádruplo flip. Tanaka, após um ano onde lutou contra instabilidades nos programas e teve diversas colisões em barreiras, conseguiu sua melhor performance do ano, com apenas um pequeno erro de saída em seu salto triplo axel. 

Os EUA lideram a competição com 50 pontos, conseguindo boas performances em todas as categorias. O conjunto de bons resultados do Japão nas categoria masculina e feminina garantiu um segundo lugar apenas a dois pontos da liderança, que pode ser valioso na estratégia do time na competição. Em terceiro lugar, dez pontos atrás ficou a equipe da Rússia, com a França em quarto lugar mais onze pontos atrás, com o Canadá em quinto e a Itália em sexto lugar, todas as três equipes bastante próximas na pontuação.

A competição segue adiante nesta madrugada a partir das 4 horas (horário de Brasília), com a disputa do programa curto de Pares e os programas livres de Dança no Gelo e Masculino. Todas as tabelas com resultados, agenda de apresentações em horário local e súmulas detalhadas de julgamentos do Campeonato Mundial de Patinação Artística por Equipes de 2019 estão disponíveis aqui, no site oficial de resultados do evento.

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes