Últimas Notícias

Atletas da seleção olímpica permanente de boxe viajam para a Bulgária

Boxeadores agachados e em pé olham para a foto antes do embarque para a Bulgária
Foto: Divulgação/CBBoxe

Como de costume, parte dos atletas da seleção olímpica permanente irão passar o Carnaval na Bulgária. Um grupo de 12 pugilistas, além de membros da comissão técnica, embarcou na terça-feira (7) para Sófia, na Bulgária. Lá, a seleção irá fazer um training camp, já com foco nos Campeonatos Mundiais de 2023, e ainda vai participar do tradicional Strandja Tournament.

“Após quatro semanas de preparação, a equipe olímpica parte para esse camp de treinamento na Bulgária. Esse período já será a base de treinamento para o Mundial Feminino que vai ser em março e também já serve para preparar os atletas do masculino para o Mundial deles que será em maio”, explicou Mateus Alves, head coach da seleção olímpica permanente de boxe.

Conhecendo os rivais


A participação em camps e competições internacionais são consideradas essenciais pela comissão técnica do Brasil para dar rodagem aos atletas brasileiro e, ao mesmo tempo, conhecer o estilo de luta dos outros países.

Para Caroline “Naka” Almeida, medalhista de bronze no Mundial de 2022, a experiência será boa para conhecer possíveis adversárias do Mundial deste ano. “Ano passado a gente fez mais competições na América. Então esse evento na Bulgária vai ser legal porque vão a maioria dos países da Europa e vou conseguir enfrentar algumas meninas que têm um estilo de boxear diferente, mais em pé. Vai ser muito vantajoso porque eu vou chegar no Mundial com essa preparação a mais e porque pode ser que eu enfrente lá as meninas que eu já vou enfrentar na Bulgária”, comentou a atleta.

Já para o vice-campeão mundial Keno Marley, tanto o training camp, quanto o Strandja Tournament serão oportunidades para ajustar os detalhes para as grandes competições do ano. “Essa base agora é muito importante pelo nível da competição que teremos lá. É um campeonato bem forte, com várias nações tradicionais do boxe e isso é muito bom para o nosso desenvolvimento. Vai ser bom para ganharmos ritmo e tomarmos conhecimento dos adversários. Com isso conseguimos ver os nossos erros, para trabalhar em cima deles em busca da perfeição”, disse o atleta.

0 Comentários

.

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024

Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024? Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com ou contribua com a nossa vaquinha pelo link : https://www.kickante.com.br/crowdfunding/ajude-o-surto-olimpico-a-ir-para-os-jogos-de-paris e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os Jogos in loco!

Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo.

Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!

Digite e pressione Enter para pesquisar

Fechar