Rebeca Andrade fica em 6º lugar na trave no Mundial de Ginástica Artística; Caio Souza é 7º nas paralelas - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Rebeca Andrade fica em 6º lugar na trave no Mundial de Ginástica Artística; Caio Souza é 7º nas paralelas

Compartilhe


Uma queda impediu que Rebeca Andrade subisse ao pódio pela terceira vez no Mundial de Ginástica Artística, disputado em Kitakyushu no Japão. A brasileira terminou na sexta colocação, igualando o desempenho de Flávia Saraiva em 2019, como melhor resultado do país no aparelho em Mundiais. Outro brasileiro nas finais deste domingo (24), Caio Souza ficou em sétimo lugar nas barras paralelas.

Rebeca Andrade foi a quinta ginasta a se apresentar. A brasileira acabou sofrendo uma queda no seu elemento de entrada o que prejudicou a sua nota, apesar da boa execução no restante da série. Rebeca conseguiu 12.500 pontos. 


O Japão fez uma dobradinha conquistando o ouro e o bronze. A medalha dourada foi para Ashikawa Urara do Japão. A atleta da casa fez uma ótima apresentação, sem os desequilíbrios que teve na qualificação, conseguindo 14.100 pontos. A alemã Pauline Schäfer-Betz ficou na segunda colocação, com 13.800 pontos e Murakami Mai ficou em terceiro com 13.733.

Classificação final - trave de equilíbrio:
1. Ashikawa Urara (JPN) 14.100
2. Pauline Schäfer (GER) 13.800
3. Murakami Mai (JPN) 13.733
4. Leanne Wong (USA) 13.333
5. Luo Rui (CHN) 13.300
6. Rebeca Andrade (BRA) 12.500
7. Angelina Melnikova (RUS) 12.400
8. Kayla DiCello (USA) 11.866
9. Yana Vorona (RUS) 11.833

Caio Souza ficou em sétimo lugar na final das barras paralelas. O ginasta brasileiro fez uma boa apresentação, conseguindo 14.566 pontos, mas não foi o suficiente para alcançar o pódio da prova, devido ao seu grau de dificuldade.



A China fez uma dobradinha com Hu Xuwei levando o ouro (15.466) e Shi Cong com o bronze (15.055). Carlos Yulo das Filipinas levou a medalha de prata (15.300).

Classificação final - barras paralelas:
1. Hu Xuwei (CHN) 15.466
2. Carlos Yulo (PHI) 15.300
3. Shi Cong (CHN) 15.066
4. Hashimoto Daiki (JPN) 15.000
5. Yul Moldauer (USA) 15.000
6. Kaya Kazuma (JPN) 14.900
7. Caio Souza (BRA) 14.566
8. Christian Baumann (SUI) 12.333

Na final masculina do salto sobre a mesa, Carlos Yulo foi o grande vencedor. O ginasta conseguiu 14.800 pontos para seu Kasamatsu com dupla pirueta e, na sequência, tirou nota 15.033 no Dragulescu (duplo mortal grupado para frente com meia volta), terminando com média 14.916. O japonês Yonekura Hidenobu conquistou a prata com média 14.866. Já o bronze foi para o israelense Andrey Medvedev com 14.649 pontos.

Classificação final - salto sobre a mesa masculino:
1. Carlos Yulo (PHI) 14.916
2. Yonekura Hidenobu (JPN) 14.866
3. Andrey Medvedev (ISR) 14.649
4. William Emard (CAN) 14.549
5. Yang Hakseon (KOR) 14.399
6. Courtney Tulloch (GBR) 14.383
7. Nazar Chepurnyi (UKR) 14.149
8. William Emard (CAN) 13.199

E uma das estrelas da casa fechou a competição com chave de ouro. Murakami Mai venceu a final do solo, no que deve ser sua última prova da carreira (a ginasta disse que deve se aposentar após o Mundial deste ano). 

A disputa pela medalha dourada ficou entre Murakami e Angelina Melnikova da Rússia. Melnikova se apresentou primeiro e conseguiu 14.000. Na sequência, a japonesa conseguiu 13.966. Mas após um recurso, a nota de Murakami Mai subiu para 14.066, garantindo a primeira posição. Leanne Wong dos Estados Unidos ficou com o bronze.

Classificação final - solo feminino:
1. Murakami Mai (JPN) 14.066
2. Angelina Melnikova (RUS) 14.000
3. Leanne Wong (USA) 13.833
4. Vladislava Urazova (RUS) 13.700
5. Kayla DiCello (USA) 13.633
6. Maria Ceplinschi (ROU) 13.366
7. Anastasiia Bachynska (UKR) 13.033
8. Hiraiwa Yuna (JPN) 12.133

Para encerrar o Mundial, uma final de tirar o fôlego na barra fixa. Hu Xuwei foi o último a se apresentar e levou o ouro, com nota 15.166, superando o japonês Hashimoto Daiki por apenas um décimo. Na disputa pelo bronze, Brody Malone dos EUA e Carlo Macchini da Itália receberam a mesma pontuação - 14.966 - mas o norte-americano ficou com a medalha no desempate, por ter uma nota mais alta de execução (8.466 x 8.266).

Classificação final - barra fixa:
1. Hu Xuwei (CHN) 15.166
2. Hashimoto Daiki (JPN) 15.066
3. Brody Malone (USA) 14.966
4. Carlo Macchini (ITA) 14.966
5. Milad Karimi (KAZ) 14.833
6. Uchimura Kohei (JPN) 14.600
7. Illia Kovtun (UKR) 14.166
8. Ilias Georgiou (CYP) 13.666

Foto: Ricardo Bufolin/CBG

Nenhum comentário:

Postar um comentário