Surto em Tóquio #10: conhecendo o Centro de Imprensa dos Jogos Olímpicos - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Surto em Tóquio #10: conhecendo o Centro de Imprensa dos Jogos Olímpicos

Compartilhe
Surto em Tóquio

Como comentei nos outros dias, nós precisamos passar os três primeiros dias completos após a chegada isolados no quarto de hotel, podendo sair apenas por 15 minutos para fazer compras em uma loja de conveniência. Pois bem, o dia da ‘liberdade condicional’ finalmente chegou e neste sábado, dia 10, pudemos sair.

Mas nada de férias ou passeio. Deste sábado, quarto dia de Japão, até a liberdade completa do décimo-quarto dia (20), só poderemos ir em locais autorizados, como as arenas de competição, a base de treinamento do Comitê Olímpico Brasileiro, e o Centro de Imprensa da Tóquio 2020, que é basicamente o único local aberto agora e para o qual podemos ir. No instagram, eu coloquei vários stories que estão no Destaque "Tóquio 2020". Se você não segue a gente ainda, não perde tempo e fique por dentro de todas novidades.




O Centro de Imprensa fica no Tokyo Big Sight, o maior centro de exposição internacional no Japão. Ou seja, aqui é gigante e por enquanto só tem japoneses funcionários e voluntários e gatos pingados da imprensa, a maioria deles brasileiros. Porém, é um local ótimo para trabalhar e sair do confinamento do quarto.


Só que para chegar aqui não é muito fácil. Um aplicativo mandou a gente ir até outro hotel próximo, e esperar lá. Depois de uma hora, resolvemos voltar ao nosso hotel, onde soubemos que o ônibus havia passado anteriormente. Mais uma hora esperando e finalmente o ônibus passou, mas não estava adesivado. A sorte é que tinha um repórter de Cingapura também esperando e reconheceu.




trajeto de 40 minutos é um alento para quem só viu Tóquio do trajeto noturno do aeroporto e da janela do hotel, com muitos prédios na frente. Um bando de sinais em japonês, alguns cinemas, shoppings, lojas eletrônicos, parques, sinais da Hello Kitty e muitos e muitos ônibus e táxis com os sinais da Tóquio 2020. Finalmente vimos um pouco da cidade, e de seus habitantes. Na manhã de domingo, vindo para o centro de imprensa (escrevo esse texto meio-dia já do domingo), famílias japonesas andando, criancinhas andando de bicicleta.

Seguimos impossibilitados de entrar em contato com a população pelos protocolos, mas isso já nos dá uma sensação de testemunhar o dia-a-dia, ainda que o impacto dos Jogos sobre a população seja difícil de mensurar, ou mesmo saber o que a população realmente ache. Em geral os japoneses parecem preocupados com a realização dos jogos, mas também querem garantir que os estrangeiros que estejam aqui sejam bem-vindos. A famosa hospitalidade japonesa.

Na hora de voltar, é tudo mais tranquilo, já que o que mais nos falta é ter certeza do horário de saída do ônibus da porta do hotel. Mas para quem espera muito tempo para pegar transporte no Brasil, uma horinha de conversa ou leitura no ponto não é nada.

Mas afinal, para que serve o centro de imprensa?


O Centro de Imprensa é uma grande área que serve para entender todas demandas da imprensa escrita, televisiva e fotográfica. Especialmente agora com as restrições, muitas coisas serão concentradas aqui, como a Sessão do COI que decidirá oficialmente a sede de 2032 e acontecerá num hotel longe do alcance da imprensa.

É onde podemos ter um pouco de ar livre também, já que fica ao lado do mar e dá para respirar melhor, ainda que de máscara. Parece até que estamos na Baía de Guanabara e voltamos no tempo na Rio 2016. É o local onde podemos tirar algumas dúvidas pessoalmente e não pelo telefone ou por e-mails, ainda que o excesso de organização faça com que muitas das decisões e novidades não sejam facilmente esclarecidas. Aqui temos momentos mais leves: conseguimos alguns pins e recebidinhos, como a mochila oficial dos Jogos!



Outra curiosidade daqui é que encontramos pela primeira vez outros estrangeiros, inclusive Pedro Barros, um chef brasileiro que participa de sua quarta Olimpíada como membro do catering. Um hambúrguer delicioso e fresco, mas bem mais caro do que as comidinhas de loja de conveniência a que estamos habituados.

Aqui já tem algumas lojas, como uma de conveniência, e a loja oficial da Tóquio 2020 abrirá no dia 13, para nossa alegria e desespero com tanta coisa legal. Se quiserem que eu mostre algo específico, comente nas nossas redes e prometo que vou tentar fazer um tour virtual no instagram da lojinha.




Nenhum comentário:

Postar um comentário