Brasileiros vão mal no trampolim na Copa do Mundo de Saltos Ornamentais e não se classificam para Tóquio 2020 - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

Brasileiros vão mal no trampolim na Copa do Mundo de Saltos Ornamentais e não se classificam para Tóquio 2020

Compartilhe


No quinto dia da Copa do Mundo de Saltos Ornamentais, os brasileiros Ian Matos e Luis Felipe Moura não avançaram de fase na prova do trampolim de 3m masculino. O evento define as últimas vagas em Tóquio 2020, com os semifinalistas se classificando direto. Como os brasileiros tiveram um desempenho ruim, o Brasil não terá representantes na prova nos Jogos Olímpicos.

Luis Felipe Moura não teve um bom desempenho na primeira rodada quando recebeu 51.00 para seu salto, ficando em 45º lugar. Mas aos poucos o brasileiro foi melhorando seu desempenho e subindo posições na classificação. Seu melhor salto foi o da quinta rodada. Seu duplo e meio mortal carpado em ponta pé à lua recebeu 64.50 pontos (grau de dificuldade 3.0) e até recebeu nota 8.0 de um dos jurados. Luis Felipe terminou na 27ª posição com 356.80 pontos.

Ian Matos cometeu falhas nas cinco primeiras rodadas recebendo notas entre 4.0 e 6.5 dos jurados. O atleta se redimiu na última rodada, acertando seu duplo e meio mortal revirado, conquistando 60.00 pontos no salto (3.0 de dificuldade). Ian somou 309.85 pontos nos cinco saltos, terminando a competição no 44º lugar.

A preliminar terminou com dobradinha da Grã-Bretanha na liderança. Daniel Goodfellow ficou em primeiro lugar com 487.50 pontos e James Heatly terminou em segundo com 478.20. Martim Wolfram da Alemanha ficou na terceira posição com 446.95 pontos.

Para a classificação direta para Tóquio 2020, era necessário um lugar entre os 18 semifinalistas. Como nesse grupo tem atletas que já estavam classificados ou de países que atingiram o número máximo de saltadores na prova, algumas vagas devem ser realocadas, usando a classificação da fase preliminar da Copa do Mundo. A realocação será confirmada após a convocação das duplas que disputarão as provas sincronizadas. Luis Felipe Moura está no 8º lugar da lista de espera e tem uma chance, mesmo que remota, de se classificar para os Jogos Olímpicos.

Resultado Final: 
1. Daniel Goodfellow (GBR) 487.50
2. James Heatly (GBR) 478.20
3. Martim Wolfram (GER) 446.95*
4. Alexis Janard (FRA) 433.35*
5. Woo Haram (KOR) 431.40
6. Alberto Arevalo (ESP) 425.20*
7. Rodrigo Lopez (MEX) 420.50*
8. Anton Down-Jenkins (NZL) 418.80*
9. Sebastian Morales (COL) 411.80
10. Briadam Herrera (USA) 411.35
11. Mohab Ishak (EGY) 410.90*
12. Nicolas Garcia (ESP) 408.45*
13. Yona Knight-Wisdom (JAM) 405.20*
14. Jonathan Ruvalcaba (DOM) 401.90*
15. Kim Yeongam (KOR) 399.75*
15. Oliver Dingley (IRL) 399.75*
17. Thomas Cipric (CAN) 391.90*
18. Lorenzo Marsaglia (ITA) 389.50*
27. Luis Felipe Moura (BRA) 356.80
44. Ian Matos (BRA) 309.85

*Atletas classificados para Tóquio 2020 pela Copa do Mundo. Os demais ou já estavam classificados ou são de países que atingiram o limite de dois atletas por prova.

Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA


Nenhum comentário:

Postar um comentário