Sebastian Coe teme que atletas de Tóquio 2020 sejam "varridos de boato em boato" - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Sebastian Coe teme que atletas de Tóquio 2020 sejam "varridos de boato em boato"

Compartilhe

 


O presidente da Federação Internacional de Atletismo, Sebastian Coe, disse estar preocupado com os atletas que desejam competir nos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Tóquio em 2020, que podem ser "varridos de boato em boato". 

Coe fez os comentários depois que uma reportagem do The Times alegou que o governo japonês havia admitido que não poderia sediar os Jogos neste ano no contexto da pandemia COVID-19. O relatório foi rapidamente negado pelo primeiro-ministro japonês Yoshihide Suga, o Comitê Olímpico Internacional, o Comitê Paraolímpico Internacional e o Governo Metropolitano de Tóquio. 

O ex-atleta disse à ABC que ficou aliviado que o relatório foi imediatamente rejeitado, pois reduziu o impacto sobre os atletas.

"Acho que a coisa mais importante que testemunhei nas últimas horas, dada a natureza dessa história, é que foi imediatamente derrubado pelo primeiro-ministro japonês", disse ele ao programa The Ticket .

"Provavelmente é melhor para os atletas, sobre os quais tenho preocupações, que eles não sejam varridos de boato em boato e percam o foco no que realmente precisam se concentrar."  

A especulação em torno do destino dos Jogos se intensificaram desde o ano novo, quando vários países começaram a relatar um aumento significativo nos casos de coronavírus. Acredita-se que isso seja causado em grande parte por variantes mais transmissíveis do COVID-19 e forçou Suga a declarar estado de emergência em várias áreas, incluindo a capital Tóquio.

O apoio público aos Jogos está parecendo diminuir, com uma pesquisa recente da agência de notícias Kyodo News descobrindo que cerca de 80% dos japoneses querem que os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos deste ano em Tóquio sejam cancelados ou adiados. Também houve apelos para empurrar os Jogos de Tóquio novamente para 2024, descrito por Coe como "uma solução não realista".

Os organizadores insistiram que os Jogos seguirão em frente, com o presidente do COI, Thomas Bach, alegando na semana passada que "não havia razão nenhuma" para as Olimpíadas não começarem em 23 de julho e que não havia um "Plano B".

Coe também parecia confiante de que as Olimpíadas serão realizadas ainda neste ano: "Acho que os Jogos vão acontecer, espero sinceramente que sim", disse ele. No entanto, admitiu ao BBC Sport que as competições deverão acontecer sem torcida. Os espectadores irão receber informações sobre o assunto somente em março.

Foto: AP


Nenhum comentário:

Postar um comentário