Abusada por treinadores, jovem triatleta sul-coreana tira a própria vida - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Abusada por treinadores, jovem triatleta sul-coreana tira a própria vida

Compartilhe

A triatleta Choi Suk-hyeon, de 22 anos, foi encontrada morta no último dia 26 em seu dormitório em Busan, na Coreia do Sul. De acordo com relatos da família, a jovem teria tirado a própria vida após sofrer com abusos de longa data de seu treinador e de seu médico. Ela sofria com espancamentos, agressões psicológicas e assédios constantes. 

Em seu diário, Choi deixou fortes mensagens sobre as situações que vivia. "Fui agredida com tanta violência... que choro todos os dias. Prefiro morrer depois de ser espancada como um cachorro", escreveu.

A atleta havia apresentado diversas queixas sobre esses eventos, mas eles foram ignorados pelas autoridades. Ela também chegou a lamentar que muitos colegas se recusaram a testemunhar sobre os episódios.

Alguns jornais sul-coreanos afirmam que Choi gravou algumas agressões físicas, o que pode ajudar nas investigações. A YTN TV publicou um deles, em que mostra o treinador irritado pelo ganho de peso da atleta: "Você deve evitar comer por três dias. Feche a boca. Se você ficar com raiva, amanhã te darei outra lição". Na sequência, se ouve o som de um tapa.

Segundo seu pai, em outra oportunidade, treinador e médico forçaram a jovem a comprar um pão no valor de 166 dólares (R$ 882 reais) e comê-lo, como punição por ganhar peso. Ele também transcreveu uma mensagem que Choi deixou a sua mãe em que pede para "revelar os pecados" de seus agressores. 


Medalhista de bronze no Campeonato Asiático Júnior de 2015, Choi tinha uma carreira promissora pela frente. Sua morte provocou uma onda de tristeza e raiva nas redes sociais. Um comentarista da YTN observou que a violência contra atletas é muito comum na Coreia do Sul porque os treinadores acreditam ser "necessário ganhar medalhas".

Em comunicado, a Federação de Triatlo da Coreia do Sul prometeu agir contra os supostos abusadores e expressou suas "profundas condolências" à família e aos amigos da atleta. O Comitê Olímpico e Esportivo da Coreia do Sul (KSOC), disse que investigações estão em andamento sobre alegações de que as autoridades estariam ignorando as queixas de Choi e tentando encobri-las.

Fotos: Reprodução/YTN TV

Nenhum comentário:

Postar um comentário