Andy Murray critica calendário provisório da retomada do circuito de tênis


Eliminado na semifinal do torneio de tênis Battle of the Brits, o ex-número 1 do mundo, Andy Murray criticou o calendário proposto pela Associação dos Tenistas Profissionais (ATP) para a retomada da temporada 2020. Para ele, a programação não é segura para os jogadores, que precisarão pular eventos devido agenda lotada. 

"Não é seguro para os jogadores ir das semifinais ou da final em Nova York e depois jogar em Madri, na altitude, no saibro, piso que não competem há muito tempo", disse Murray em entrevista coletiva durante o Battle of the Brits. 

"Você terá potencial onde muitos dos melhores jogadores não estarão competindo em muitos dos maiores eventos", disparou o bicampeão olímpico. 

A temporada de saibro começará ainda durante o US Open, no dia 8 de setembro, em Kitzbuhel, na Áustria. Posteriormente serão disputados os Masters 1000 de Madri e na semana seguinte, de Roma. Roland Garros terá seu início no dia 28 de setembro. 

"Talvez valha a pena olhar para um ranking de dois anos por enquanto, talvez para que caras que tenham se saído bem no ano passado e que não sejam capazes de defender seus pontos devidamente, não sejam punidos", sugeriu. 

Murray acenou para a possibilidade de não disputar o Masters 1000 de Cincinnati, que neste ano será realizado em Nova York. No entanto, ele não confirmou a informação durante a coletiva. Atualmente o bicampeão de Wimbledon ocupa a 129ª posição. 

Foto: Reuters

Comente

Postagem Anterior Próxima Postagem