Ex-campeão mundial no Individual geral, Dalaloyan pretende competir até Paris 2024 - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Ex-campeão mundial no Individual geral, Dalaloyan pretende competir até Paris 2024

Compartilhe

O ex-campeão mundial Artur Dalaloyan comentou sobre seu desejo de representar a Rússia nos Jogos Olímpicos Paris 2024. O ginasta que completou 24 anos no mês passado, conquistou o título em 2018, mas teve que se contentar com a medalha de prata no ano passado.

"Acredito que estarei em forma o suficiente para o próximo ciclo [olímpico]", disse Dalaloyan, falando à agência de notícias oficial russa TASS. No entanto, ele admitiu que o adiamento do Tóquio 2020 significou "certas dúvidas já me passaram pela cabeça".

Dalaloyan ganhou uma medalha de ouro por equipes no Campeonato Mundial de Ginástica Artística de 2019 - o terceiro ouro mundial de sua carreira. Ele também ganhou quatro medalhas de prata e duas de bronze no cenário mundial, além de 10 medalhas no Campeonato Europeu - cinco das quais eram de ouro.

"Agora, penso muitas vezes que nada dura para sempre, assim como a paixão pelo esporte", disse Dalaloyan. "Mais cedo ou mais tarde, chegará um momento em que tudo terminará e eu fico pensando em quando esse momento pode chegar."

"Gostaria de acreditar que esse momento chegará depois de 2024 e poderei permanecer no alto nível por mais um ciclo. Quero manter minha paixão por esse esporte". Dalaloyan ainda não compareceu às Olimpíadas, mas ainda não disputou o Rio 2016, e Paris 2024 pode representar sua primeira chance de competir sob a bandeira russa.

A Agência Mundial Antidopagem (WADA) baniu a Rússia dos Jogos Olímpicos e dos Mundiais após sua investigação sobre o doping patrocinado pelo Estado. A Agência Antidopagem da Rússia recorreu da pena para o Tribunal de Arbitragem do Esporte.

Caso as sanções da WADA sejam cumpridas, os atletas que puderem provar que não foram implicados no escândalo de doping ou o encobrimento subsequente serão liberados para competir como neutros em grandes eventos.

Foto: Ulrik Pedersen/AFP

Nenhum comentário:

Postar um comentário