Mundial de Vela (49er, 49erFX e Nacra): Último Dia- Grael/Kunze e Soffiatti/Borges terminam fora do top10


Após uma sexta-feira com tempestades em Geelong, o tempo fechou de vez para as duplas brasileiras neste sábado. Nas duas últimas regatas da Flotilha de Ouro, Martine Soffiatti Grael e Kahena Kunze terminaram apenas em 11º e 13º lugar , totalizando 86 pontos perdidos e uma decepcionante 12ª classificação final, tendo que assistir uma emocionante Medal Race em terra firme.

Támara Echegoyen e Paula Barceló (ESP) e Charlotte Dobson e Saskia Tidey (GBR) chegaram à final com 32 pontos perdidos e uma disputa direta pelo ouro. Quase no final da regata, a pressão feita pela dupla espanhola deu certo e o barco britânico virou, saindo da disputa, terminando em último lugar. As espanholas terminaram em 5º e garantiram o ouro.

Stephanie Roble e Maggie Shea venceram a última etapa que distribui pontos dobrados aos dez primeiros que a disputam, pulando do 6º lugar para a conquista da medalha de bronze. Talvez mais importante ainda, eles ultrapassaram a outra dupla norte-americana composta por Paris Henken e Anna Tobias (EUA) – que terminaram em 7ª – em uma disputa pela vaga olímpica.

Na disputa do 49er, Marco Soffiatti e Gabriel Borges terminaram em 14º e 18º lugar nas regatas disputadas no sábado, encerrando a campanha em 13º lugar com 107 pontos perdidos, 15 atrás de uma vaga na medal race. Cinco vezes campeões mundiais e medalhistas de ouro no Rio Peter Burling e Blair Tuke (NZL) chegaram à final não podendo ficar em último e garantiram a medalha de ouro.

Melhor do que isso, chegaram em quarto lugar, garantindo o sexto título mundial com certa folga. Diego Botin e Iago López Marra (ESP) levaram a prata e os vencedores da Medal Race, Erik Heil e Thomas Ploessel (GER) conquistaram o bronze, ultrapassando o austríacos Benjamin Bildstein e David Hussl.

Em uma disputa emocionante no Nacra, os britânicos John Gimson e Anna Brunet chegaram a medal race 15 pontos atrás dos líderes, os irmãos Nathan e Haylee Outteridge, mas venceram a prova e contaram com um nono lugar dos rivais, que levaram a prata, a frente dos compatriotas Jason Waterhouse e Lisa Darmanin, que completaram o pódio. Campeões na Rio-2016, Santiago Lange e Cecilia Carranza (ARG) foram os únicos latinos a disputar uma das três medal races desta Mundial, mas tiveram que se contentar com a décima colocação.

Foto: Sailing Energy

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes