Projeto vai transformar ribeirinhos e indígenas da Amazônia em atletas da Canoagem Sprint


A Confederação Brasileira de Canoagem – CBCa firmou parceria com a Fundação Amazonas Sustentável (FAS) para desenvolver a Canoagem no Estado através de um projeto, o Canoagem Amazonas Sustentável.

As primeiras “remadas” começaram no último dia 05 de dezembro na comunidade indígena Três (por extenso) Unidos, na foz do Rio Cueiras, afluente do Rio Negro, distante 60 Km de Manaus, capital do Amazonas. O projeto já conta com 24 jovens indígenas da Etnia Kambeba entre 12 a 24 anos de ambos os sexos, divididos em 2 turmas uma pela manhã e outra à tarde em treinos diários.

As embarcações doadas pela CBCa para a Fundação Amazonas Sustentável chegaram na comunidade no dia 28 de novembro e já foi motivo de curiosidade para os jovens que aguardavam ansiosos pelo início dos treinos. 

Logo após uma breve reunião com a comunidade e os pais dos canoístas, já foi realizado o primeiro treino onde os mais habilidosos fizeram a raia de 200 metros abaixo de um minuto demonstrando muita afinidade com os novos equipamentos.

“A experiência está sendo incrível e só confirma o que já se imaginava do grande potencial que tem na região a ser incentivado para a prática da Canoagem, habilidade natural que já está inserida no dia a dia do povo Amazônico”, fala a Gerente de Programas de Soluções Inovadoras da FAS – Leticia Garcia. 

Para a Confederação Brasileira de Canoagem - CBCa, essa parceria vai transformar a modalidade no Estado do Amazonas e servirá de exemplo para os demais estados da Região Amazônica. 

“A Canoagem é uma prática tradicional indígena e está presente no cotidiano dessas populações. Uma criança aprende desde cedo a remar uma canoa, agora com a estrutura que estamos levando e a grande parceria que firmamos com a Fundação Amazonas Sustentável a prática da Canoagem Velocidade deve ser solidificada. Os resultados desse projeto piloto estão aparecendo muito mais rápido do que imaginávamos, daqui poderá sair um grande atleta nacional no futuro”, fala João Tomasini Schwertner, presidente da CBCa.

Inicialmente o projeto atende a comunidade Três Unidos e a expectativa é que em 2020 sejam atendidas a comunidade Tumbira e outras comunidades em São Gabriel da Cachoeira, com expectativa de estender nos próximos anos para todas as 16 Unidades de Conservação onde a FAS atua. 

Foto; Divulgação
Código adsense convertido aqui

Postar um comentário

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024 Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024? Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os jogos in loco! Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo. Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!
To Top