Últimas Notícias

De volta à Seleção feminina de Handebol, Deborah Hannah mantém vivo o sonho olímpico


A central Deborah Hannah tem se tornado um belo exemplo de perseverança no handebol. Após praticamente dois anos fora das quadras por conta de duas lesões seguidas, a pernambucana, integrante da equipe que conquistou o Mundial em 2013, retornou à Seleção Feminina. Ela faz parte do grupo convocado por Morten Soubak para a disputa do Torneio Quatro Nações na Noruega, nos dias 17, 19 e 20 deste mês, e para os treinamentos que estão sendo realizados desde o início da semana na Áustria. A volta ao grupo foi um combustível extra para o objetivo de Hannah de  representar o País nos Jogos Olímpicos.   

Destemida, a 'baixinha' de 1m59 afirma que se depender de esforço, ela já está na quadra da Arena do Futuro, local que irá receber as partidas da modalidade no Rio. "Estou com uma expetativa muito grande, e ansiedade é a palavra que não me deixa sozinha nesses últimos meses. Mas, estou treinando muito, fazendo hora extra e me empenhando ao máximo, porque dois anos fora de quadra é muito tempo. Eu tenho um sonho e esse sonho se chama: Jogos Olímpicos Rio 2016. Por isso, eu tenho que 'correr atrás'. É como se na minha mente existisse um relógio em contagem regressiva. Mas, estou feliz porque estou de volta e espero retornar ao alto rendimento o mais rápido possível para conseguir vestir a camisa verde e amarela em agosto", afirmou a jovem de 23 anos.

No entanto, tudo está sendo feito com muito cuidado para que ela não sofra novas lesões e não salte etapas nos treinamentos. Em 2014 e 2015, ela sofreu consecutivamente o rompimento do ligamento cruzado anterior do joelho. "Passei dois anos parada, então, estou sentindo os treinos bem puxados, como sempre foram, o que é natural", revelou. 

Para ela, o que está sendo uma alegria à parte é reencontrar as amigas da Seleção. "Como já conhecia todas as meninas do grupo, fui recebida da melhor forma, e não via a hora de encontrar a todas em especial a Ana Paula, que eu digo que é minha mãe aqui", brincou. "Estava morrendo de saudades", completou. 

Hannah sabe que pode contar com a ajuda das companheiras de equipe para a readaptação à Seleção e aos jogos de alto nível que estão por vir. "Elas me receberam muito bem como sempre. Estão tendo muita paciência comigo porque estou voltando. Então, na hora do treino elas me incentivam ainda mais", acrescentou. 

O Brasil irá enfrentar a Espanha no dia 17, a Noruega no dia 19 e a Alemanha no dia 20. Os jogos serão realizados na Trykk Arena, na cidade de Langhus.

Foto: Divulgação

0 Comentários

.

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024

Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024? Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com ou contribua com a nossa vaquinha pelo link : https://www.kickante.com.br/crowdfunding/ajude-o-surto-olimpico-a-ir-para-os-jogos-de-paris e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os Jogos in loco!

Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo.

Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!

Digite e pressione Enter para pesquisar

Fechar