Últimas Notícias

Comitê de Atletas da WADA quer investigar doping em outros países e outros esportes


A presidente do Comité de Atletas da Agência Mundial Antidoping (WADA) exigiu que a direção do orgão investigue mais países além da Rússia, assim como outras modalidades que não o atletismo, no âmbito do relatório "doping organizado".

Beckie Scott, ex-esquiadora, escreveu uma carta aberta ao presidente da WADA, Craig Reedie, em que afirma que os atletas permanecem preocupados com a escalada do uso de doping na Rússia, o que pode ter-se estendido a outras modalidades além do atletismo.

"Estamos convictos de que teremos que expandir as investigações a outras modalidades na Rússia, assim como a outros países identificados no relatório", disse a presidente da comissão. Segundo Scott, a comissão recebe desde novembro, muitos pedidos de atletas e comités de vários desportos, de várias nações, sobre essa possibilidade.

"Muitos comentários e declarações no próprio relatório indiciam que outras modalidades e outros países estão implicados, o que merece uma investigação mais apurada, pois, perante esses indícios, a que foi efetuada é insatisfatória", concluiu a ex-atleta.

Os atletas russos foram banidos das competições internacionais em novembro, conforme recomendação da Agência Mundial Antidoping à IAAF.

O conselho da IAAF, reunido em Mónaco, decidiu estender essa suspensão pelo menos até maio, seguindo a recomendação da missão de acompanhamento às reformas realizadas pelos russos.

Rune Anderson, o norueguês que acompanha o processo na federação russa da modalidade, referiu perante a comissão que houve "progressos significativos" em termos de combate ao doping, mas que "ainda há muito trabalho por fazer" por parte da RAF para que cumpra os critérios definidos.

Foto: Getty Images
Com informações de: Diário Record

0 Comentários

.

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024

Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024? Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com ou contribua com a nossa vaquinha pelo link : https://www.kickante.com.br/crowdfunding/ajude-o-surto-olimpico-a-ir-para-os-jogos-de-paris e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os Jogos in loco!

Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo.

Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!

Digite e pressione Enter para pesquisar

Fechar