Últimas Notícias

Seleção Brasileira de judô para cegos volta da Alemanha com sete medalhas na bagagem


A Seleção Brasileira de judô para cegos retornou de Heidelberg, na Alemanha, com sete medalhas na mala. Na disputa do German Open, disputado até o dia 9 de fevereiro, o Brasil faturou dois ouros, três pratas e dois bronzes. Os judocas brasileiros também participaram de um training camp (espécie de intercâmbio) com atletas de outros países.

Os maiores resultados vieram de duas das grandes revelações dos últimos anos da modalidade. Pela categoria acima de 100 kg, Wilians Araújo conquistou o seu terceiro ouro no torneio alemão. As conquistas anteriores ocorreram em 2013 e 2014. A outra medalha dourada veio com Alana Maldonado. A judoca, da categoria até 70 kg, é uma das grandes esperanças de medalha nos Jogos Paralímpicos do Rio-2016, em setembro.

Pela categoria até 48 kg, Karla Cardoso levou a prata, assim como Lúcia Araújo, na divisão até 57 kg, e Deanne Almeida, na disputa do peso acima de 70 kg. As três judocas são medalhistas paralímpicas e têm tudo para subirem mais uma vez ao pódio nos próximos Jogos.

A campanha verde e amarela foi encerrada com duas medalhas de bronze. Rayfran Pontes ficou em terceiro, na divisão até 60 kg, e Michele Ferreira levou o bronze, na disputa até 52 kg. O Brasil contou ainda com a participação de Abner Oliveira, Antônio Tenório, Arthur Silva, Harlley Arruda e Mayco Rodrigues.

Foto: CPB

0 Comentários

.

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024

Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024? Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com ou contribua com a nossa vaquinha pelo link : https://www.kickante.com.br/crowdfunding/ajude-o-surto-olimpico-a-ir-para-os-jogos-de-paris e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os Jogos in loco!

Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo.

Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!

Digite e pressione Enter para pesquisar

Fechar