Bahia vai ganhar o mais moderno centro de judô das Américas - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias




Com 20 mil metros quadrados, o Centro de Excelência e Treinamento Pan-Americano de Judô, que será construído na cidade de Lauro de Freitas, na Bahia, tem o compromisso de ser o mais moderno das Américas. Fora do eixo Rio-São Paulo, a instalação será a nova casa do judô brasileiro, levando a arte marcial para novos centros do país.

A ambição de uma organização esportiva, como a da Confederação Brasileira de Judô (CBJ), é ter um espaço próprio para incrementar e desenvolver a modalidade. O centro de treinamento vai oportunizar e desenvolver diversas ações, não somente para a seleção brasileira, mas também em relação aos intercâmbios. Essas ações potencializarão o desenvolvimento da modalidade no Brasil, explica o presidente da CBJ, Paulo Wanderley Teixeira.

O projeto inclui um ginásio climatizado com oito áreas oficiais; núcleo de preparação e recuperação física de atletas; centro de treinamento e capacitação profissional; alojamento para 90 atletas e dirigentes; auditório para 300 pessoas; restaurante, museu do judô, salão de jogos, piscina, quadra poliesportiva, pista de avaliação física e estacionamento.

Em parceria com o governo da Bahia, a construção está prevista para ser executada em duas fases. Na primeira, o Ministério do Esporte já empenhou cerca de R$ 12 milhões para o centro de treinamento, com a contrapartida de aproximadamente R$ 8 milhões.

A segunda fase é voltada para a construção da sede administrativa e dos alojamentos. O investimento do governo federal para esta fase é de cerca de R$ 8 milhões, com a contrapartida de R$ 1,7 milhão.

Com a infraestrutura, o judô brasileiro entrará de vez no mapa da Federação Internacional de Judô (IJF). “Faz parte do nosso pacote receber atletas que farão aclimatação para os Jogos Rio 2016. É um centro da confederação com foco na América, e não somente nos países da América do Sul. É evidente que, com a proximidade dos Jogos Olímpicos, o Brasil esteja a caminho de se tornar referência no continente”, disse o presidente, acrescentando que a infraestrutura vai otimizar também os intercâmbios com outros países.

Atualmente, a CBJ conta com um CT na sede da confederação, no prédio da Infraero, no Rio de Janeiro, onde os atletas das seleções sub-17 e sub-20 são os maiores beneficiados.

Já as seleções principais fazem também os treinamentos em São Paulo, em uma parceria da CBJ com o Centro Olímpico de Treinamento e o Projeto Futuro, além dos clubes Sogipa, no Rio Grande do Sul, e Minas Tênis Clube, em Minas Gerais.

Para o Campeonato Mundial, que será disputado no Rio de Janeiro, os judocas participaram da fase final de preparação no CT Time Brasil, do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), no Parque Aquático Maria Lenk, no Rio de Janeiro.

O Brasil conta com cinco locais de treinamento de judocas. Sogipa (RS), Pinheiros (SP), Minas Tênis Clube (MG), Associação de Judô Rogério Sampaio (SP) e Instituto Reação (RJ). Paulo Wanderley Teixeira acrescenta que o foco da gestão à frente da CBJ é, desde o início, a descentralização da modalidade no território nacional.

“Nossa missão é garantir que os judocas tenham chance e oportunidades de competir em seus estados, mesmo distante dos grandes centros. Tanto que contemplamos por meio dos eventos que organizamos por todo Brasil. Existem eventos do calendário oficial da confederação do extremo sul ao extremo norte do país”, revela.

Fonte: Ministério do Esporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário