Guia Parapan 2019 - Bocha


Datas: 29 de agosto a 1º de setembro
Classifica para Tóquio? Não


Esporte que deu a primeira medalha paraolímpica ao Brasil em 1976 – quando era jogado na grama e chamado de Lawn bowls - A bocha é um dos esportes mais inclusivos do movimento paralímpico, podendo ser disputado até por pessoas com elevado grau de paralisia cerebral ou deficiências severas. Os atletas ficam sentados em cadeiras de rodas e limitados a um espaço demarcado para fazer os arremessos. É permitido usar as mãos, os pés e instrumentos de auxílio e conta com ajudantes, os chamados 'calheiros'.

Na classificação funcional, eles são divididos em quatro classes, de acordo com o grau da deficiência e da necessidade de auxílio ou não. No caso dos atletas com maior grau de comprometimento, é permitido o uso de uma calha para dar mais propulsão à bola. Os tetraplégicos, por exemplo, que não conseguem movimentar os braços ou as pernas, usam uma faixa ou capacete na cabeça com uma espécie de 'agulha' na ponta. O calheiro posiciona a canaleta a sua frente para que ele empurre a bola pelo instrumento com a cabeça.

Potência na modalidade Brasil tem boas chances de ouro nas categorias BC3 e BC4 no individual e nos pares com nomes como Antônio Leme e Evelyn Oliveira (BC3), Dirceu Pinto e Eliseu dos Santos (BC4) e também tem boas chances de medalhas na competição de pares BC1/BC2. O país com mais chances de rivalizar no Brasil no Parapan é o Canadá.

foto: Daniel Zappe/CPB

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes