Pan-Americano de Judô 2019 - Dia 02: Canadá ultrapassa o Brasil no Quadro de Medalhas


Depois de uma boa estreia no primeiro dia do Campeonato Pan-Americano de Lima, com 100% de aproveitamento, levando todos os seis judocas ao pódio, a seleção brasileira não conseguiu manter o desempenho nesta sexta-feira. 

Dos cinco brasileiros que subiram no tatame, David Lima (-73kg), Lincoln Neves (-73kg), Eduardo Yudy (-81kg), Alexia Castilhos (-63kg) e Maria Portela (-70kg), apenas Portela e Yudy subiram ao pódio, mas nenhum se sagrou campeão Pan-Americano: prata e bronze, respectivamente. 

Com as duas medalhas do segundo dia, a seleção brasileira soma oito medalhas na competição: dois ouros, quatro pratas e dois bronzes. 

CATEGORIAS FEMININAS

(-63kg)

Alexia Castilhos, cabeça de chave nº 4, nas preliminares, venceu a hondurenha Cergia David com apenas 3 segundos de luta. Embora o começo promissor, a brasileira caiu logo em seguida, nas quartas-de-final, para Hannah Martin, dos Estados Unidos, após sofrer três punições, indo para a repescagem.

Na primeira luta da repescagem, a judoca venceu a mexicana Prisca Awiti Alcaraz e, na disputa pela medalha de bronze, terminou em quinto lugar ao perder para a equatoriana Estefania Garcia. Alexia chegou a sofrer um waza-ari no início do combate, mas reagiu para empatar o placar e levou a luta para o golden score com uma leve desvantagem de um shido. No tempo extra, contudo, a brasileira foi punida mais duas vezes e foi desclassificada.

A outra medalhista de bronze foi para a própria Hannah Martin, que ganhou da Castilhos nas quartas. 

A luta pela medalha de ouro ficou entre a canadense Catherine Beauchemin-Pinard e Maylin Del Toro Carvajal (CUB). Beauchemin-Pinard, nº 10 no ranking mundial, venceu a Carvajal, nº 12, pra se sagrar campeã Pan-Americana.

(-70kg)

A categoria era uma das mais equilibradas, contando com grandes nomes do circuito mundial. O caminho de Portela até a final começou com uma vitória por waza-ari sobre a cubana Nairelis Fuentes que a classificou às semifinais. A adversária seguinte foi a venezuelana Elvismar Rodríguez, numa reedição da semifinal do Grand Prix de Antalya que terminou com vitória para a brasileira.

O roteiro se repetiu e Portela, pressionada por duas punições, buscou a projeção e marcou um waza-ari no golden score para se garantir em mais uma final pan-americana.

Na decisão, Maria encarou Maria Perez, de Porto Rico, vice-campeã mundial em 2017. A 20 segundos do fim da luta, a brasileira conseguiu um waza-ari e ficou muito perto de seu segundo título pan-americano. O revés veio, literalmente, no último segundo de luta, quando Perez foi para cima e encaixou o ippon para conquistar o ouro pan-americano.


A venezuelana Elvismar Rodriguez garantiu a medalha de bronze, assim como Kelita Zupancic (CAN).

CATEGORIAS MASCULINAS

(-73kg)

Os pesos Leve (-73kg) David Lima e Lincoln Neves também lutaram no segundo dia. David terminou em quinto lugar. Ganhou a primeira luta contra o porto riquenho Jeffrey Ruiz. No entanto, na segunda luta, das quartas de final, sofreu revés para Arthur Margelidon, do Canadá, cabeça de chave 1.

Na repescagem, David não teve melhor sorte. Diante do peruano Alonso Wong, o brasileiro perdeu e ficou fora da disputa por medalhas.

Por sua vez, Lincoln venceu Jesus Gavidia, do Peru, na primeira luta. Na luta seguinte, ante outro cabeça de chave canadense, nas oitavas de final, mas uma derrota para o Brasil.

A categoria -73kg há tempos tem inspirado cuidados. Na última atualização do ranking olímpico, um dos judocas estaria classificado pelas cotas continentais: Eduardo Barbosa. Contudo, o judoca não pode estar em Lima para o Pan-Americano de Judô. 

As medalhas de bronze ficaram com Antoine Bouchard (CAN) e Sérgio Mattey (VEN). A disputa na final ficou por conta de Arthur Margelidon, que venceu David Lima nas quartas, e o cubano Magdiel Estrada. E quem se deu melhor foi mesmo o cubano, que garantiu o primeiro ouro para o país caribenho.

(-81kg)

Eduardo Yudy Santos (-81kg), cabeça de chave nº, começou muito bem a competição. Nas preliminares venceu o americano Eduardo Wright com um ippon e o argentino Luis Vega, com um waza-ari, chegando às semifinais.

Todavia, diante do medalhista olímpico Antoine Valois-Fortier, bronze em Londres, ele não conseguiu seguir à disputa do ouro. Depois de pontuar com um waza-ari logo no início do combate, Yudy teve dificuldade para conter o canadense e foi desclassificado nas punições. 

A luta do brasileiro pelo bronze foi contra Adrian Gandia, de Porto Rico, e Yudy levou a melhor com um waza-ari. O segundo bronze foi para Jack Hatton (USA).


A final foi 100% canadense. Antoine Valois-Fortier enfrentou o compatriota Etienne Briand. O algoz do brasileiro Yudy acabou ficando com a medalha de ouro, a terceira do Canadá, que ultrapassou o Brasil no quadro de medalhas.

QUADRO DE MEDALHAS

Com a fraca campanha de hoje, o Brasil perdeu o primeiro lugar no quadro de medalhas. Com dois títulos, Canadá, agora, está em primeiro lugar geral. Cuba também melhorou sua posição e aparece em 3º lugar. 

Vamos ao quadro geral:


CALENDÁRIO

No sábado, 27, último dia de disputas individuais, o Brasil vai para a disputa com Mayra Aguiar (78kg), Beatriz Souza (+78kg), Maria Suelen Altheman (+78kg), Rafael Macedo (90kg), Leonardo Gonçalves (100kg), David Moura (+100kg) e Rafael Silva "Baby" (+100kg).

Fotos: CBJ

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes