Wada descobre uso de sósias para fraudar exames antidoping de atletas do Levantamento de pesos - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Wada descobre uso de sósias para fraudar exames antidoping de atletas do Levantamento de pesos

Compartilhe



Já sob risco de deixar os Jogos Olímpicos em Paris 2024, o Levantamento de pesos dá mais um motivo para a sua exclusão. A Agência mundial antidoping (WADA) anunciou uma investigação sobre atletas da modalidade estarem usando sósias para fazer os exames antidoping no lugar deles. São suspeitos 18 atletas de seis países, que ainda não tiveram seus nomes revelados.


Por meio de um novo método de análise de DNA, a investigação identificou os 18 casos suspeitos de atletas de seis países. O departamento de Inteligência e Investigação da Wada encontrou evidências de que sósias se passaram por atletas no momento do exame para fornecer amostras de urina livres de substâncias proibidas. Além dos atletas, foram investigadas outras pessoas que podem estar envolvidas na facilitação da fraude, incluindo membros de comissões técnicas e agentes de controle de dopagem. 


A WADA está chocada com o que seu Departamento de Inteligência e Investigações descobriu nesta apuração. Por muito tempo, os levantadores de peso limpos tiveram que lidar com uma cultura arraigada de doping em seu esporte, onde a promoção do medo garantiu que a verdade permanecesse escondida e que aqueles que queriam fazer a coisa certa fossem isolados. Mais uma vez, isso mostrou a importância da informação do denunciante e a diferença positiva que pode ser feita quando as pessoas com informações têm coragem de se apresentar. A inteligência de fontes confidenciais bem posicionadas, juntamente com o trabalho diligente da Inteligência e Investigações da WADA, está entregando resultados significativos em uma série de investigações.


A crise no  Levantamento de pesos está longe de terminar. o ex-presidente da IWF (Federação internacional de Levantamento de pesos)  Tamás Aján é acusado de chefiar um esquema para acobertar exames antidoping e foi afastado em janeiro desse ano, renunciando ao cargo em abril. A presidente interina da entidade foi deposta em setembro em uma reunião surpresa da entidade, o que fez o COI criticar publicamente a IWF e ameaçar o status de olímpico da modalidade.


Foto: AP Photo

Nenhum comentário:

Postar um comentário