Coreia do Sul pode buscar mudança na controversa isenção militar para atletas

A Coréia do Sul pode tentar rever seu programa de isenção militar para atletas em meio a apelos por regras mais rígidas depois que as equipes de futebol e beisebol do país ganharam a recompensa com medalhas de ouro nos Jogos Asiáticos no fim de semana.

O serviço militar é uma questão altamente controversa na Coréia do Sul, onde todos os homens capazes devem completar cerca de 21 meses de serviço como parte dos esforços para manter um impedimento contra o Norte.

No entanto, são oferecidas isenções aos atletas que ganharem títulos nos Jogos Asiáticos ou medalhas de qualquer cor nas Olimpíadas, e o atacante do Tottenham Hotspur, Son Heung-min, juntamente com seus companheiros de equipe, conquistaram o ouro no sábado. Nove jogadores de beisebol também vão ganhar a isenção por conta do ouro que o país ganhou em Jacarta nos Jogos Asiáticos.

Ki Chan-soo, comissário da Administração de Recursos Humanos, um braço do Ministério da Defesa encarregado do recrutamento, disse na segunda-feira que a regra poderia ser alterada.

"Estamos planejando um reexame abrangente do sistema nas áreas de esporte e arte", disse Ki à Yonhap.

"Já estamos com poucos recursos de pessoal militar, por isso vamos começar analisando se o programa de isenção é justo".

Um funcionário da agência de recrutamento disse à Reuters que Ki estava falando "em princípio" à luz das recentes investigações da mídia e parlamentares, e nenhum plano específico para uma revisão foi estabelecido.

O Ministro da Defesa afirmou que no momento não haverá mudanças. O incentivo foi introduzido na década de 1970 como parte do esforço de Seul para se tornar uma potência esportiva mundial e elevar seu perfil no cenário global, mas foi alvo de críticas nos últimos anos, quando o país reequilibra suas prioridades.

Alguns pediram que o sistema de isenção fosse abolido, questionando sua justiça em uma época em que o público sul-coreano ansiava por um fim ao privilégio e vantagens desiguais em todas as esferas da vida.

O time de beisebol estava no centro da última polêmica, uma vez que consistia em profissionais de alto nível e a liga nacional foi suspensa durante os Jogos.

"Eu realmente não acho injusto ... ele é uma das estrelas mais famosas da Coreia do Sul no mundo", disse Jang Ji-hoon, que atualmente está servindo nas forças armadas, sobre Son.

"Só espero que ele não entre no serviço e se desenvolva durante esse tempo."

De acordo com uma pesquisa realizada em julho pelo instituto de pesquisas Realmeter, quase 48% apoiaram a ampliação do incentivo para atletas, enquanto 44% se opuseram.

Foto:Reuters

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes