Seleção de bocha treina no CT Paralímpico de olho no Mundial da modalidade, em Liverpool

Após uma temporada de vitórias em 2017, os 15 atletas da Seleção Brasileira de bocha encerrou neste o domingo, 25, no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, os treinamentos da temporada. Com um calendário repleto de competições internacionais, entre elas, o Campeonato Mundial, em Liverpool, em agosto, a equipe se prepara para garantir ainda mais medalhas.

A Associação Nacional de Desportos para Deficientes (ANDE), entidade que administra a bocha no Brasil, prevê cinco fases de treinamento ao longo de 2018, no CT Paralímpico, a fim de preparar os atletas para a temporada. Dirceu Pinto, atleta da classe BC4 (para pessoas que não precisam de assistência), acredita que a interatividade dos treinos com a Seleção é muito importante para o seu crescimento na modalidade. “Aqui são vários técnicos treinando e olhando, então eles conseguem observar várias coisas que um só técnico não observa. Assim, voltamos para o clube com uma bagagem muito grande com as informações que nos chegam”, explica o atleta com quatro ouros e duas pratas em Jogos Paralímpicos.

O coordenador técnico da modalidade, Moises Fabricio, que começou a trabalhar com a equipe brasileira em 2017, e, desde então, conquistou importantes vitórias. Na última temporada, na Copa América de Cali (Colômbia), em agosto do ano passado, o Brasil conseguiu, em sete categorias disputadas, cinco ouros e duas pratas. Esses resultados garantiram a participação brasileira no Mundial de Liverpool, sem que fosse necessária a pontuação das competições que ainda vão acontecer em 2018.

Quando se trata das expectativas para o Mundial, tanto Dirceu quanto Moises são otimistas, porém, cautelosos. “A nossa expectativa é boa, mas não podemos pensar que seremos um sucesso, já que estamos em um processo, mesmo com os feitos do ano passado”, conta Moises.

O coordenador técnico da Seleção explica que, com um bom desempenho nas outras competições de 2018, somados ao do Mundial, pode garantir a presença da Seleção Brasileira de bocha nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020 “Se em Liverpool chegarmos pelo menos nas semifinais, já temos praticamente toda a equipe classificada para os Jogos de 2020, que é o nosso objetivo principal. Já temos boas posições no ranking mundial, tanto em BC3, BC4 e em equipes”, explica Moises.


A Seleção de Bocha tem atletas de cinco estados brasileiros que participarão este ano ainda do World Open de Montreal (Canadá), em abril, no Open Regional de São Paulo, em maio, e no World Open de Povoa (Portugal), em julho.

Foto: CPB/MPIX


Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes