Pita Taufatofua relata batalha contra cansaço em prova de cross country: "Só pedia a Deus que me deixasse terminar"

Pita Taufatofua (TGA) fez história e terminou sua prova em114º entre 119 esquiadores do esqui cross country 15km. Querido pelo publico, que fez questão de esperá-lo ultrapassar a linha de chegada. O besuntado de Tonga conta que sofreu muito para conseguir terminar a prova e que o apoio o úblico o ajudou muito para alcançar seu objetivo, terminar a prova.

"Só pedia a Deus que me deixasse terminar. Que me desse forças para mais uma passada. Foi sofrido, foi doído, mas as pessoas desistem na hora errada. Não pode. Quando tudo está dando errado, significa que está perto de dar certo" filosofou

A largada do cross country dá de cara com uma subida cansativa e nos primeiros minutos da prova ele parecia sentir o ritmo. Como começou a esquiar há menos de dois anos e antes de começar a competir teve apenas 12 semanas de treinos, pita admite ter se cansado rapidamente"Minha energia acabou na primeira subida. Mas quando eles disseram vai, vai, tive que continuar"

O tempo de 56m41s, exatamente 22m57s atrás do suíço campeão olímpico, não importa. A segunda Olimpíada está no currículo de Pita. No Rio 2016, competiu no taekwondo. Agora em PyeongChang, lutou até o fim no esqui cross country. Ele queria um desempenho melhor, mas sabia que seria difícil. 

Em 2020, ele garante, todos nós o veremos em ação. Quem sabe agora na água? "Tóquio? Me aguardem. Em quatro anos vocês me verão de novo, podem ter certeza. Eu tinha um sonho olímpico, conquistei isso no Rio. Agora conquistei aqui em PyeongChang. E vou fazer de tudo para estar em Tóquio também para colocar Tonga de novo nos Jogos Olímpicos" brinca.


Com informações de globoesporte.com
foto: Getty Images

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes