Polêmicas e vitórias do Japão marcam abertura da temporada sênior de Patinação Artística



Atletas das categorias individuais do Japão, China e Rússia e duplas de Dança no Gelo do Canadá e Itália foram destaque no início da temporada de Patinação Artística, com as provas do Autumn Classics International e do Lombardia Trophy, primeiras provas da Challenger Series de 2019. Yuzuru Hanyu voltou às competições com os programas da última temporada renovados e novos figurinos, Boyang Jin emocionou o público, Rika Kihira, Gilles/Poirier e Guignard/Fabbri confirmaram boas fases e Anna Shcherbakova realizou um salto quádruplo em sua primeira competição internacional sênior. O início da temporada também acabou marcado por diversas polêmicas, envolvendo apropriação cultural e erros graves feitos por juízes.  


Autumn Classics International- Canadá

A competição foi marcada por estreias aguardadas e polêmicas. No individual feminino, vitória da japonesa Rika Kihira e com a russa Evgenia Medvedeva, prata nas Olimpíadas de PyeongCheng ficando com a prata.

Kihira realizou três saltos triplo axel e planeja incorporar saltos quádruplos já nas próximas competições. Medvedeva, por sua vez impressionou mais pelo figurino original e pela qualidade artística das apresentações. No entanto os dois programas livres de ambas as patinadoras causaram desconforto em parte da plateia: Kihira fez uma performance com trechos de sutras indianas usando gestos de oração, o que foi visto como desrespeito sacrílego, enquanto Medvedeva usou um kimono, visuais japoneses e a trilha sonora do filme "Memórias de Uma Gueixa". As performances foram consideradas bastante ofensivas por parte do público e reacenderam o debate sobre apropriação cultural em Patinação Artística. 

Eunsoo Lim, da Coréia ficou com o bronze, em sua primeira prova após romper com o técnico Rafael Arutyunyan: uma consequência do incidente durante o Campeonato Mundial onde teria sido atingida deliberadamente por sua então colega de treinos, Mariah Bell, dos EUA.

A maior polêmica da competição no entanto aconteceu na prova masculina. O bicampeão olímpico Yuzuru Hanyu, do Japão conservou os mesmos programas da temporada passada mas com layouts e trajes modificados e ficou com o ouro com uma vantagem de pontuação larga sobre o segundo colocado, Kevin Aymoz, da França. Hanyu no entanto acabou sofrendo com falhas grosseiras do júri, que irritaram o público e reabriram o debate sobre a adoção de árbitro de vídeo em Patinação Artística.

Durante o programa longo do bicampeão olímpico, os juízes tanto não deram a penalização adequada em um salto quádruplo salchow com problema de saída por superrotação, quanto deram três penalizações por sub-rotação em saltos quádruplos e triplos toeloop. Imagens recuperadas do programa mostraram que as três sub-rotações simplesmente não existiram. Embora sem efeito na classificação, os erros do júri causaram diferenças sensíveis na pontuação que em outros casos poderiam ter comprometido o resultado final da prova.

Keegan Messing, representando o Canadá ficou com o bronze. Recém-casado com a também patinadora Lane Hodson, Messing—que é nascido nos EUA e trisneto do primeiro imigrante japonês da história do Canadá, Manzo Nagano—realizou um dos gestos mais marcantes do dia, segurando a bandeira do Japão aberta durante a cerimônia do pódio e execução do hino do país.


Na Dança no Gelo, vitória da dupla canadense Piper Gilles e Paul Poirier, confirmando a excelente fase: responsáveis por um dos programas livres mais marcantes da última temporada, "Vincent-Starry, Starry Night" a dupla conseguiu incorporar a mesma comunicação emocional e ousadia de elementos também na dança rítmica, apresentou um novo e excelente programa livre e manteve a liderança até o final da competição. A prata ficou com os britânicos Lilah Fear e Lewis Gibson e o bronze com os franceses Marie-Jade Lauriat e Romain Le Gac. Não houve competição na categoria Pares.

Todas as tabelas com resultados, agenda de apresentações em horário local e súmulas detalhadas de julgamentos do Autumn Classics de 2019 estão disponíveis AQUI, no site oficial de resultados do evento.



Lombardia Trophy - Itália

No individial feminino, domínio da Rússia e um festival de saltos de alta dificuldade e valor: Anna Shcherbakova venceu, com Elizaveta Tuktamysheva em segundo e a coreana Young You em terceiro. 

O resultado não aconteceu sem polêmica: os saltos triplos axel de Tuktamysheva e You—que se tornou a primeira coreana a realizar um salto desse tipo em competições internacionais—receberam penalizações bastante severas por falhas menores. O salto quádruplo lutz de Shcherbakova, com sub-rotação acima do limite máximo permitido de 1/4 de volta acabou sendo avaliado positivamente e recebeu aumento de valor. O programa livre de Shcherbakova também chamou a atenção pelo uso intenso de elementos de flexibilidade e um figurino com efeito especial, mudando de cor de azul para vermelho e dourado na metade da performance.

No masculino, Boyang Jin da China veio como favorito e realizou apresentações de profunda intensidade emocional. Com dois programas de conteúdo coreográfico rico que tiveram como tema feridas emocionais e luto, Jin que no ano passado lutou contra depressão conquistou uma nota de programa curto acima dos 100 pontos, buscou performances mais limpas que o normal e mesmo com falhas menores conquistou elogios de críticos e público. 

A prata ficou com o russo Dmitri Aliev, e o bronze com o italiano Matteo Rizzo que se recuperou bem no programa livre após um programa curto com queda e falhas em três dos quatro saltos realizados. Na Dança no Gelo, uma performance de alta precisão deu a vitória aos italianos Charlene Guignard e Marco Fabbri, com Laurence Fournier Beaudry e Nikolaj Sorensen do Canadá em segundo e Alexandra Nazarova e Maxim Nikitin da Ucrânia no terceiro lugar. Não houve disputa na categoria Pares.


Todas as tabelas com resultados, agenda de apresentações em horário local e súmulas detalhadas de julgamentos do Lombardia Trophy de 2019 estão disponíveis AQUI, no site oficial de resultados do evento.

Foto: OC

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes