Revezamentos dão show e atletismo brasileiro leva 3 ouros e 1 prata em Lima



Foi uma noite bastante dourada para o Brasil nas pistas do Estádio Parque Kennedy, em Lima. O atletismo garantiu ao país três medalhas de ouro e uma de prata na noite da última sexta-feira pan-americana do ano.

O dia começou com a prata de Vitoria Rosa, que fez sua melhor marca (22.62), sendo supearada apenas pela lenda jamaicana Shelly-Ann Fraser-Pryce, bicampeã olímpica nos 100m em 2008 e 2012, que por sua vez, pulverizou o antigo recorde pan-americano que já durava 40 anos, ao completar a prova com 22.43. Tynia Gaither levou o bronze para Bahamas com 22.76s.

Algumas horas mais tarde Ederson Vilela Pereira, nos 10.000m, conseguiu ultrapassar o norte-americano Lawi Lalang, que liderou durante quase toda prova. Ele cruzou a linha de chegada com 28:27.47, também melhor marca pessoal. Lalang terminou apenas com o bronze (28:31.75) atrás do compatriota Reid Buchanan, com 28:28.41

Nas últimas provas da noite, o Brasil dominou ambos os revezamentos e não deu margem para a emoção, levando os ouros com certa folga. 

O time brasileiro feminino, composto por Vitória Rosa, Rosangela Santos, Lorraine Martins e Andressa Moreira Fidelis, fechou com 43.04s, vingando os quartos lugares alcançados no Mundial de Revezamentos em Yokohama, em maio deste ano e nos Jogos Pan-Americanos de Toronto-2015. O Canadá levou a prata com 43.37s, pouco a frente dos Estados Unidos, bronze com 43.39s.

Na última prova do dia, o time campeão mundial em maio confirmou o favoritismo. Paulo André, Rodrigo Pereira, Derick Souza e Jorge Vides correram em 38.27s e deram o ouro para o Brasil, não dando margem para Trinidad e Tobago que conseguiu uma recuperação para levar a prata, com 38.46. Os Estados Unidos levaram o bronze com 38.79.


Foto: Panam Sports

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes