Equador e Paraguai levam o Campeonato Amador de Golfe do Brasil


Em sua 89ª edição, o Campeonato Amador de Golfe do Brasil teve participantes de dez países e uma ampliação da competição feminina, com a disputa da 1ª Taca Elizabeth Nickhorn, por duplas representando os países, além da já tradicional 12ª Taça Mario Gonzalez, por duplas masculinas também representando os países. No último domingo (7), foram conhecidos os vencedores: Felipe Garces, do Equador, e Maria Fernanda Escauriza, do Paraguai, conquistaram as competições individuais, enquanto a Argentina venceu a Taça Mario Gonzalez e a Venezuela fez história ao levantar a primeira Taça Elizabeth Nickhorn.

E o torneio foi amplamente elogiado por quem realmente entende de golfe, os atletas. “Estou muito feliz pela conquista, o Campo Olímpico é espetacular. Quero agradecer a CBGolfe pelo torneio, que foi muito bom, a recepção, as instalações e a comida, que estavam excelentes”, disse o campeão masculino, Felipe Garces. “A organização foi muito boa. Com esse clima (de quinta e sexta) era impossível jogar e fizeram muito bem em reduzir a três dias. Desejo sorte para o próximo ano”, reforçou a campeã Maria Fernanda Escauriza.

As campeãs do torneio feminino em 2017 e 18 também fizeram elogios à organização do Amador do Brasil: “foi um ótimo torneio, com condições difíceis, muito diferente do que no ano passado. Mas é importante jogar em condições adversas, porque aí precisamos provar nosso jogo. A organização foi muito boa e fiquei feliz que a CBGolfe ampliou o torneio para mulheres, com o troféu por países”, disse Micaela Farah, do Peru, campeã de 2018, comentando o crescimento da competição feminina, que teve os dez países competindo. “Só tenho coisas boas para falar sobre a organização do torneio. O campo esteva muito diferente, com um clima louco, mas o nível foi bem mais competitivo”, finalizou Agustina Gomez Cisterna, da Argentina, campeã de 2017.

Vale lembrar que, por conta das condições climáticas extremas encontradas durante a realização das duas primeiras voltas, na quinta (4) e sexta (5), o 89º Campeonato Amador de Golfe do Brasil foi reduzido a 54 buracos, pois nos dois dias subsequentes não haveria tempo suficiente para a disputa de mais duas voltas. No sábado (6), todos os participantes completaram a segunda volta e neste domingo (7), a volta final, definindo os campeões.

Dentro de campo, o que se viu foi uma disputa acirrada, tanto no masculino quanto no feminino. Felipe Garces, que iniciou a última volta empatado com os argentinos Juan Ignácio Noba e Leandro Correa, ficou no par e conquistou o título, com 217 tacadas (75, 71, 71), +4, uma de vantagem para o brasileiro Daniel Kenji Ishii, com 218 (72, 77, 69), -2, e 219 (74, 77, 68), -3, do colombiano Juan Mejia. Os argentinos não mantiveram o bom ritmo e acabaram ficando na T5 e na sétima posição, respectivamente.

Na Taça Mario Gonzalez, melhor para a Argentina, da dupla Leandro Correa e Juan Ignacio Noba, que levou o título ao somar 445 tacadas, +19, contra 450, +24, do Equador, da dupla Felipe Garces e Nicolas Escobar, e 457, +31, do Brasil, com Andrey Borges Xavier e Fred Biondi.



Já o torneio feminino, grande destaque da edição pelo grande crescimento em relação às últimas edições, teve a paraguaia Maria Fernanda Escauriza em primeiro, com 222 tacadas (73, 74, 75), +9, contra 225, +12 da uruguaia Jimena Marques Vazquez e da venezuelana Valentina Gilly. A melhor brasileira foi Nina Rissi, recem convocada ao Pan de Lima, no Peru, que terminou na T9, com 231 tacadas (78, 80,73), +18.

E na primeira Taça Elizabeth Nickhorn, vitória da Venezuela das irmãs Valentina Gilly e Vanessa Gilly, com 451, +25, contra 461, +35 do Peru, da dupla Micaela Farah e Luisamariana Mesones. O Brasil, com Nina Rissi e Lauren Grinberg, ficou em quinto lugar, com 467, +41.

Foto: CBGolfe

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes