Três jogadores do Brasil estreiam em Mundiais de Vôlei de Praia


O Brasil terá oito duplas e 16 atletas disputando a partir da próxima sexta-feira (28.06) o Campeonato Mundial de vôlei de praia 2019, em Hamburgo (Alemanha). E entre os representantes, três farão sua primeira aparição no principal torneio da modalidade, com exceção dos Jogos Olímpicos. Ana Patrícia (MG), Rebecca (CE) e George (PB) estarão pela primeira vez na disputa e revelaram a expectativa para a estreia.

Ana Patrícia e Rebecca, comandadas pelo técnico Reis Castro, chegam para o primeiro Campeonato Mundial com muita moral, como cabeça de chave 4. Elas conquistaram dois ouros, uma prata e um bronze em etapas do Circuito Mundial em 2019. Ana Patrícia lembrou a dificuldade em conquistar uma vaga para a competição, já que existe um limite de equipes por país, e o Brasil possui dezenas de times de alto nível nos eventos internacionais.

“Estou muito feliz por estar nesta competição, minha primeira participação do Campeonato Mundial e da minha parceira também. E acredito que chegou em um momento muito bacana, que coroou tudo de bom que viemos fazendo nesta temporada. A expectativa é de fazer um bom torneio e continuar aprendendo, absorvendo experiência, que é o que mais tenho feito ao longo das últimas competições. Sei que será uma oportunidade imensa de absorver muita coisa para minha vida. O vôlei de praia brasileiro é muito forte, termos a capacidade de conseguir uma das vagas e estar aqui me deixa muito feliz, e querendo mais”, disse.

Ana e Rebecca também são apontadas como favoritas em eleição realizada pela Federação Internacional de Voleibol (Fivb) entre treinadores internacionais. A eleição contou com participação de 21 técnicos, que davam seus palpites para medalhistas de ouro, prata e bronze. As equipes recebiam três pontos por serem listadas como medalha de ouro, dois pontos para ocupar o segundo lugar e um ponto pelo bronze.

A dupla comandada pelo técnico Reis Castro recebeu 16 menções dos treinadores, cinco para serem campeãs, nove para levarem a prata e duas para o bronze, somando 35 pontos. Na segunda posição estão as também brasileiras Ágatha/Duda, com oito menções, sendo seis para medalha de ouro e duas para a prata, totalizando 22 pontos.

O paraibano George, campeão mundial Sub-19 e Sub-21, participará de seu primeiro Mundial adulto. Ele terá as dicas do parceiro André Stein, que foi campeão da edição passada ao lado de Evandro, em 2017, na Áustria. O defensor lembrou que o importante é que a dupla jogue com alegria e desfrute da oportunidade, pensando jogo a jogo.

“Estou ansioso, querendo que chegue logo a hora de entrar em quadra, mas é algo normal. É uma expectativa muito bacana. André e eu conversamos sobre o fato de ele já ter vencido, e justamente na estreia dele também, em 2017. Mas não temos pressão, vamos dar nosso máximo, procurar desfrutar do jogo, curtir o ambiente, a arena lotada. É uma competição especial, será muito bacana e tudo está bem organizado. Estamos evoluindo como dupla, vamos jogar felizes, procurar apresentar nosso melhor”, disse George.

Foto; FIVB

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes