Grand Slam de Judô - Baku - Dia 02: Brasileiros não chegam à disputa por medalhas


Depois da atuação de gala no primeiro dia, a seleção brasileira de judô não conseguiu manter o bom desempenho e não chegou às disputas por medalhas no segundo dia de competições em Baku, no Azerbaijão.

No -73kg, David Lima foi o representante brasileiro e perdeu logo na primeira luta, contra o português Nuno Saraiva. Aliás, o que os portugueses estão fazendo com o Brasil nesta competição, hein!? Quarta derrota para os lusos.

Na -81kg, foi a vez de Eduardo Yudy subir no tatame. A primeira luta, contra o britânico Stuart McWatt foi vencida pelo brasileiro. No entanto, a campanha foi interrompida logo depois. Yudy perdeu para Antoine Valois-Fortier (CAN), duas vezes vice-campeão mundial (Cheliabinsk/2014 e Astana/2015) e medalhista de bronze olímpico (Londres/2012).

Outra que não teve sorte no chaveamento foi Ketleyn Quadros (-63kg). A judoca até começou vencendo na primeira rodada. A vítima foi a russa Valentina Kostenko. Porém, a luta seguinte foi contra a eslovena Tina Trstenjak, atual campeã olímpica e campeã mundial em Astana/2015. Quadros não foi páreo para a força de Tina e ficou pelo caminho.

Ellen Santana representou o país na categoria -70kg. A brasileira precisa de um bom resultado para conseguir se aproximar de Maria Portela, cujo o bom desempenho nas últimas competições criou um abismo entre as duas. Porém, Ellen caiu diante da britânica Gemma Howell. 

Assim, nenhum brasileiro conseguiu chegar às disputas por medalhas.

Como fazemos sempre, vamos ver os resultados gerais.

CATEGORIAS FEMININAS

-63kg


A três vezes medalhista em mundiais, Miku Tashiro (JPN), conquistou a primeira medalha de ouro do Japão no Grand Slam de Baku de 2019. Na final, ela enfrentou a campeã olímpica Tina Trstenjak (SLO), que deixou Ketleyn Quadros no caminho. A japonesa nº1 no país do judô ampliou a hegemonia diante de Tina. Tashiro, que sonha com o primeiro ouro no mundial que será realizado em casa, em agosto, aplicou um juji-gatame para vencer a eslovena. 

Juul Franssen (NED), medalhista de ouro no Grand Slam de Abu Dhabi, ficou com a primeira medalha de bronze. A segunda medalha foi conquistada pela campeã europeia, Martyna Trajdos (GER).

-70kg

E o Japão reencontrou o caminho da vitória. A campeã mundial Chizuru Arai (JPN) venceu a sua sexta medalha de ouro em Grands Slam à custa da medalhista de ouro do Grand Prix de Tel Aviv, Anna Bernholm (SWE). Arai, que agora está invicta no circuito da IJF desde maio de 2018, lutou como campeã mundial e será a grande favorita no mundial de Tóquio, em agosto, quando tentará o terceiro título consecutivo. A Japonesa aplicou um o-soto-gari, abrindo um placar de waza-ari, imobilizando a sueca Bernholm por mais dez segundo, para liquidar a luta.

Gemma Howell (GBR) e Maria Bernabeu (ESP) completaram o pódio, ganhando a medalha de bronze. 

CATEGORIAS MASCULINAS

-73kg

Os atletas do Azerbaijão dominaram a categoria. Foram três medalhistas, dos quatro possíveis. O título, como não poderia ser diferente, ficou com um azeri. O medalhista de bronze no último mundial, Hidayat Heydarov, venceu seu primeiro título de Grand Slam, derrotando, na final, Tohar Butbul (ISR), medalhista de bronze no Grand Prix de Tel Aviv. Heydarov, que é também campeã europeu, venceu sua primeira medalha da World Tour de Judô da IJF. Empurrado pela multidão, Heydarov impôs sua luta e pressionou Butbul até o israelense tomar sua terceira punição por falta de combatividade, já no Golden Score.

Telman Valiyev (AZE), que caiu para Butbul nas semifinais, se redimiu vencendo Denis Iartcev (RUS), medalhista de bronze no Grand Prix de Tbilisi. A última medalha de bronze foi também para o Azerbaijão. Rustam Orujov, medalhista de prata olímpico, venceu Akil Gjakova (KOS), ex-vencedor do Grand Slam de Paris.

-81 kg

Sagi Muki (ISR) apresentou suas credenciais para o mundial que se aproxima. No espaço de um ano, o israelense venceu nada menos do que 3 Grands Slam: Abu Dhabi (2018), Ecaterimburgo (2019) e, agora, Baku (2019). Além disso, sagrou-se campeão do Grand Prix de Tel Aviv e foi prata no Grand Slam de Paris. Bom, hein!? 

Muki conquistou sua terceira medalha de ouro na temporada ao vencer o medalhista de ouro do Grand Prix de Marraquexe, Ivaylo Ivanov (BUL), com um ippon.

Matthias Casse (BEL) e Tato Grigalashvili (GEO) garantiram as medalhas de bronze.

CALENDÁRIO

Amanhã o dia promete para o Brasil. No feminino, sobem no tatame Mayra Aguiar (-78kg) e Maria Suelen Altheman (+78kg), que vêm de ótima temporada. Entre os homens, Rafael Macedo (-90kg) e Rafael Buzacarini (-100kg).

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes