Pan-Americano de Luta 2019 - Dia 3


A Luta do Brasil conquistou no sábado (20) com Lais Nunes a primeira medalha de ouro no Pan-americano da modalidade, que está sendo disputado em Buenos Aires (ARG).

Nunes fez uma competição irretocável e venceu a divisão olímpica até 62kg no Livre feminino. A brasileira já havia assegurado a vaga para os Jogos de Lima ao vencer os Jogos Sul-americanos de Cochabamba em 2018. Na final, Lais enfrentou a norte-americana Mallory Velte, algoz da brasileira na disputa da medalha de bronze no Campeonato Mundial 2018.

 O Brasil ainda conquistou mais duas vagas para os Jogos de Lima. Kamila Barbosa até 50kg e Gracyenne Helena até 53kg se beneficiaram de suas colocações finais oitavo e sétimos lugares respectivamente e garantiram vaga nos Jogos Pan-americanos de Lima ao terminarem entre as melhores  não classificadas do Pan.

Lais Nunes até 62kg
Lais Nunes mostrou novamente porque é uma das melhores atletas do mundo na categoria. A brasileira estreou com uma vitória por superioridade técnica (10 a 0) sobre a colombiana Andrea Gongora ainda no primeiro round. Nas quartas Lais mostrou experiência e controle diante de uma luta complicada. A brasileira abriu 4 a 0 com double leg ainda nos primeiros três minutos de luta contra a venezuelana Nathaly Herrera. Depois Lais conseguiu controlar o ímpeto da rival, administrar o combate e conseguiu manter a vantagem até o cronômetro zerar. No fim 5 a 4 para brasileira e vaga na semifinal para encarar a experiente cubana Yaquelin Stornell, campeã pan-americana em 2018 em cima de Lais. Era apenas o primeiro troco do dia.

Mais uma vez Lais mostrou controle o tempo todo na luta. Com bom controle de pegada, a brasileira espaço para o single leg, que fez Lais abrir vantagem no placar. Novamente Lais sobre controlar o ímpeto da adversária e aproveitou o desespero da rival para diminuir a desvantagem para contra-atacar e seguir à frente do placar. No fim, 15 a 7 para Lais e a vaga na final contra a norte-americana Mallory Velte; bronze no Mundial 2018 justamente ao vencer Lais. Mas desta vez Lais demonstrou uma defesa sólida, controlou a luta desde o início e neutralizou a rival. Quando Velte tentava pontuar, Lais tinha o antídoto perfeito para se defender e de contra-ataque em contra-ataque, ponto a ponto, garantiu o placar de 6 a 1 e fez o hino brasileiro tocar em Buenos Aires.

Kamila Barbosa até 50kg
Kamila estreou diante da colombiana Danny Figueroa e acabou superada por 8 a 2. Como Figueroa foi derrotada na luta seguinte, a brasileira não pôde voltar na repescagem e ficou de fora da disputa da luta por medalhas. Mas ainda havia chance da vaga para os Jogos Pan-americanos de Lima 2019. E foi o que aconteceu. Estados Unidos, Colômbia,México, Peru e Cuba terminaram à frente na classificação. As três vagas restantes ficaram com a vice-campeã, a argentina Patrícia Bermudez, a quinta colocada equatoriana Jacqueline Elena e oitava colocada Kamila Barbosa.

Gracyenne Helena até 53kg
Gracyenne estreou com uma vitória por superioridade técnica (10 a 0) sobre a salvadorenha Carolina Melendez. Na luta seguinte, a niteroiense enfrentou Diana Weicker do Canadá. Gracyenne acabou superada pelo placar de 11 a 0 e passou a torcer por Weicker. No entanto, a canadense foi derrotada pela norte-americana Sarah Hildebrandt e impediu Gracyenne de voltar na repescagem. Restava torcer para quem já tivesse a vaga nos Jogos Pan se classificar. Como Estados Unidos, Venezuela, Colômbia, Cuba,Equador e Canadá tinham a vaga e terminaram à frente de Gracyenne, restava torcer para o Peru terminar à frente da brasileira para transformar o oito lugar de Gracyenne em vaga. E foi o que aconteceu. A peruana Justina Vasques terminou em quinto e confirmou  a sétima colocada Gracyenne com a última vaga nos Jogos Pan-americanos de Lima da categoria.

Giullia Penalber até 57kg
A carioca estreou com a vaga já assegurada em Lima por ter vencido os Jogos Sul-americanos 2018. Giullia venceu por touche a salvadorenha Joselline Argueta. Na fase seguinte, Giullia foi superada por touche contra a dominicana Yessica Oliveira. Como Yessica não avançou para final, a brasileira ficou impedida de voltar para repescagem.

Dailane Reis até 68kg
Dailane fez uma dura luta de estreia contra a canadense Olivia di Bacco e acabou superada por 6 a 1. Se Olivia chegasse até a final, a  brasileira iria pra repescagem e ficaria a uma vitória da vaga nos Jogos Pan. Infelizmente, a canadense foi superada na semifinal pela cubana Yudari Rodriguez e Dailane não pôde regressar para repescagem.


Keila Calaça até 76kg
A goiana Keila lutou em outra categoria olímpica já assegurada nos Jogos de Lima. O sorteio apontou a brasileira na quarta contra a cubana Malbekis Perez. A brasileira foi encostada por Malbekis ainda no primeiro round. Como a cubana parou na campeã mundial Adeline Gray, Keila não pôde voltar para repescagem.

Foto; CBW

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes