Atletismo do Brasil tem bom começo de temporada em 2019


O atletismo brasileiro começou muito bem a temporada 2019, um ano de muitas expectativas por ser pré-olímpico e por ter duas competições muito importantes: os Jogos Pan-Americanos de Lima, em agosto, e o Campeonato Mundial de Doha, no final de setembro e começo de outubro.

Almir Junior abriu os bons resultados deste início de ano (no dia 10/2) com a vitória no salto triplo no Doug Raymond Invitational Meeting, em Kent, nos Estados Unidos, com 17,46 m, quebrando o recorde pessoal indoor e registrando a segunda melhor marca do ano da IAAF. O primeiro lugar é de Hughes Fabrice Zango, do Burundi, com 17,58 m.

O atleta da Sogipa-RS, vice-campeão mundial em pista coberta, obteve com o resultado a qualificação para representar o Brasil no Pan e no Mundial. "Fiquei extremamente feliz e recompensado. Não tive Natal e Ano Novo. Estamos no caminho certo rumo a uma temporada muito longa", disse o mato-grossense Almir.

No último sábado (23/2), foi a vez de Darlan Romani brilhar no Torneio Pinheiros/CBAt, realizado no Estádio do Pinheiros, em São Paulo. Darlan, que é atleta do Pinheiros-SP, venceu o arremesso do peso com 21,83 m, simplesmente a melhor marca do mundo ao ar livre do ano. A anterior era do neozelandês Tomas Walsh, com 21,38 m. Darlan, que já tinha os índices exigidos, ratificou a qualificação para o Pan e o Mundial.

Este é o melhor início de temporada da carreira do atleta do Pinheiros, que no ano passado terminou em quinto lugar no Ranking da IAAF, com 22,00 m, recorde sul-americano, alcançado no Troféu Brasil Caixa de Atletismo, em Bragança Paulista. Ele também venceu a Copa Continental de Ostrava 2018, na República Tcheca. "Estou muito feliz com o resultado. Mostra que o trabalho com o meu técnico está no caminho certo", disse Darlan, referindo-se ao especialista cubano Justo Navarro, que o orienta desde 2010.

O catarinense treina no Centro Nacional de Desenvolvimento do Atletismo (CNDA), da Confederação Brasileira, na cidade de Bragança Paulista.

E, no domingo (24/2), o campeão olímpico Thiago Braz saltou 5,80 m no All Star Perché, em Clermont Ferrand, na França, terminando em quinto lugar. Thiago (Pinheiros - SP) mostrou-se mais confiante e terminou a temporada de competições em pista coberta na Europa qualificado para o Pan e o Mundial. O índice exigido pela IAAF para Doha é de 5,71 m.
Foto: Getty Images

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes