Garantido no Parapan em Lima, mesa-tenista Alexandre Ank sonha com título e vaga em Tóquio 2020

Após conquistar vaga na Seletiva, Alexandre Ank vai representar o Brasil pela classe 4 masculina nos Jogos Parapan-Americanos de Lima, em 2019. Hoje garantido, o atleta já projeta bom desempenho no campeonato depois da vitória sobre Eziquiel Babes e de um roteiro de viagens de dar inveja – e muito desgaste também.

O problema veio com a sequência de competições. Alexandre disputou o Brasileiro, em Concórdia-SC, voou para Costa Rica, onde jogou uma etapa do Circuito Mundial Paralímpico, e engatou, depois de voltar, na disputa da Seletiva, em São Paulo. Como consequência das horas de voo, acabou desenvolvendo uma lesão, que chegou a ameaçar sua participação na competição. O fim, no entanto, reservava alegrias.

“Foi um desgaste muito grande. Pensei até em não participar da Seletiva com medo de piorar minha situação física, mas procurei me concentrar e descansar em São Paulo, no CT Paralímpico. Jogar contra o Eziquiel é muito difícil, ele tem um nível muito forte. Pressiona o tempo inteiro, então tive que fazer um jogo diferente com ele”, comentou Alexandre.

A vitória que garantiu o atleta no Parapan veio depois de uma partida de 4 sets, em que Alexandre Ank derrotou Eziquiel Babes por 3 a 1 (9/11, 11/8, 11/6 e 12/10). Ao fim da partida, porém, a conta de todo o esforço do atleta chegou, e ele não conseguiu esconder o sacrifício da jornada anterior.

“Acabei passando mal, minha pressão baixou. Sentia muita dor por causa da lesão, mas não foi nada grave. Já estou quase curado, e agora é descansar, fortalecer e preparar para disputar o Parapan em Lima”, explicou.

Ironicamente, no entanto, a expectativa de Alexandre é de voos ainda mais altos. Após ouro por equipes e bronze individual no Rio, em 2007, o atleta busca agora aumentar seu quadro de medalhas em Lima e, quem sabe, realizar um sonho maior ainda.

“Chegar para mais um Parapan coloca em evidência o que eu venho fazendo nesses últimos anos. Agora é treinar forte para ser campeão, e buscar uma vaga em mais uma Paralimpíada. Disputei em Pequim, e tenho essa chance através do Parapan, em Lima, de ser campeão e ir para Tóquio. Quem sabe até realizar um sonho maior que é ganhar uma medalha paralímpica. Então é treinar, focar e brigar a todo momento por uma vaga em Tóquio”, finalizou Ank.

Foto: Divulgação


Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes