WTA anuncia mudanças em uniformes e nova proteção do ranking de quem sai para ter um filho

Após a polêmica com o traje de Serena Williams em Roland Garros, a WTA decidiu anunciar algumas novas regras importantes nos uniformes das jogadoras para a temporada de 2019. Mudanças em premiações e ranking também foram anunciadas nesta quarta-feira.

A partir de 2019, as atletas poderão usar calça legging ou de compressão, sem a necessidade de um vestido ou uma saia por cima, o que era proibido até o fim da última temporada. Essa permissão acontece pela primeira vez na história da WTA.

Outro anúncio importante feito pelo órgão que cuida do circuito leva em questão o ranking de uma jogadora após passar por um período de gravidez. Até 2018, a proteção dos rankings das novas mamães durava dois anos (válidos a partir do nascimento do bebê). Após a dificuldade da própria Serena e da bielorrussa Victoria Azarenka no retorno de suas gravidezes e as várias reclamações de outras tenistas, esse tempo de proteção passará a valer por três anos. Já para quem está afastada por alguma lesão, a duração será de 12 torneios, ao invés de oito.

Para finalizar, a entidade garantiu premiação total (de acordo com a rodada) para quem abandonar uma competição entre o início  da fase de qualifying e a primeira rodada da chave principal.


foto: Getty Images

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes