Falta de verbas tira Edival Pontes e Talisca Reis da etapa de Wuxi do Grand Prix de Taekwondo

Durante esta semana estará acontecendo o Grand Slam de Taekwondo, em Wuxi, na China. A competição reunirá campões mundiais, os melhores ranqueados, medalhistas do Open da China e atletas convidados pela comissão da WT e somando o terceiro Grand Slam no ano que vem, os maiores pontuadores terão vaga direta para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

O Brasil terá três representantes competição, deles três foram convidados (Milena Titoneli, Rafaela Araújo e Raphaella Galacho, melhor rankeada dentre essas atletas) e Ícaro Miguel (até 80kg), garantiu sua participação, com o bronze conquistado no Open da China. 

Edival Pontes “Netinho” (12º no ranking olímpico e 6º do mundo) e Talisca Reis (15ª no olímpico e 10ª do mundo), foram um dos melhores atletas do país com conquistas históricas, neste ano de 2018 e no Grand Prix Final em, Fujairah, foram convidados pela WT a disputar o Grand Slam, mas por falta de condições financeiras e apoio, não conseguiram ir.

“Quando estávamos no Grand Prix Final, a organização do evento nos chamou por conta do ranking. É uma competição top, que garante a vaga direta nos Jogos Olímpicos, mas infelizmente tem o custo alto e não tínhamos condições, decidimos não ir”, disse Netinho. 

Talisca completa dizendo que o pouco tempo que tinham, não conseguiriam arrumar o valor completo, para disputar a competição e para esse torneio, os brasileiros, não receberam apoio. Foram por conta própria. 

“Os atletas do Brasil que estão lá, estão por conta própria, mas eles tiverem um tempo pra se organizarem e conseguirem o valor. Se eu e Netinho não tivéssemos ido para o GP final, poderíamos ter até tempo de poder fazer algo pra irmos também, mas como recebemos o convite lá e tínhamos dois dias para confirmarmos, decidimos não ir. Teríamos uma preocupação a mais e o nosso foco ali era o GP Final.

O ano de 2019 já seria essencial, com foco em 2020, agora, Talisca e Netinho terão que ter atenção redobrada, para garantirem a vaga através do Ranking. Os dois brasileiros, terão pela frente no próximo ano, os Grand Prixs, Opens, o campeonato mundial e os jogos Pan-Americanos de Lima.

“Ano que vem vai ser o ano decisivo pra podermos classificar para a Olimpíada pelo ranking. Tiramos alguns dias de descanso, para relaxarmos, mas no início de Janeiro, já voltamos com foco total, em busca da vaga, para representar o Brasil”, comentou Talisca Reis. 

Os atletas brasileiros, voltam as atividades logo no início de janeiro e terão como primeiro desafio de 2019 o Grand Slam, entre os dias 8 e 11 de fevereiro. A competição servirá também como seletiva para a seleção brasileira de 2019, vai definir vaga para o Mundial de Taekwondo e possivelmente, os atletas que representarão o Brasil nos Jogos Pan-Americanos de Lima. 

Foto: Divulgação


Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes