Seleção brasileira de judô vai para o último Grand Slam do ano em Osaka

A seleção brasileira de judô desembarcou no Japão no início da semana para a fase final de preparação rumo ao último Grand Slam do ano. Depois de uma primeira parada em Hamamatsu, a equipe partiu para a cidade de Osaka, onde será a competição. As disputas começarão nesta sexta-feira, 23, e vão até domingo, 25.

Mas, os brasileiros continuarão no Japão até o dia 02 de dezembro em treinamento de campo internacional com os atletas que participaram da competição. Nesta etapa, o Brasil contará com 13 atletas. 

A equipe masculina vai em busca das medalhas com os ligeiros Eric Takabatake (60kg) e Phelipe Pelim (60kg); os leves Marcelo Contini (73kg) e Eduardo Barbosa (73kg); o médio Rafael Macedo (90kg); o meio-pesado Rafael Buzacarini (100kg) e pesado Rafael Silva "Baby" (+100kg). 

Nas disputas femininas, o Brasil terá Gabriela Chibana (48kg), Jéssica Pereira (52kg), Rafaela Silva (57kg), Alexia Castilhos (63kg), Maria Portela (70kg) e Beatriz Souza (+78kg). 

Desses, os experientes Rafaela Silva, Maria Portela e Rafael Silva "Baby" são os únicos que já sentiram o gostinho de subir ao pódio no Grand Slam japonês.  Baby tem duas pratas e um bronze, Rafaela tem três bronzes e Portela tem um bronze. 

O Grand Slam do Japão é uma das etapas mais tradicionais do Circuito Mundial de Judô e acontece, anualmente, na cidade de Tóquio que, por conta dos preparativos para os Jogos Olímpicos de 2020, não sediará o evento neste ano. 

A competição na terra natal do Judô é também uma das mais duras do ano e distribuirá até 1000 pontos no ranking internacional da FIJ para a classificação olímpica. 

Mas, a briga por esses pontos promete ser bastante acirrada em todas as categorias, uma vez que os anfitriões podem inscrever até quatro atletas por peso. Com isso, o Japão terá 56 judocas no tatame, a maior delegação do Grand Slam, entre eles 17 campeões mundiais

A viagem ao Japão pela segunda vez neste ano faz parte também do planejamento da CBJ na preparação logística e técnica para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. Nesse sentido, mais uma vez, a delegação passou por Hamamatsu, cidade escolhida pelo Time Brasil e pela CBJ, para servir de base para a aclimatação da seleção olímpica antes das competições em Tóquio.

A estadia serviu para testar novamente as instalações, como o ginásio, hotel, e para fazer ajustes logísticos, como o translado de atletas, equipamentos e bagagens de Hamamatsu para Tóquio. 

Além disso, a seleção contou com uma equipe de judocas japoneses das academias locais para apoiar os treinamentos preparatórios para a disputa do Grand Slam de Osaka neste final de semana. A ideia é que essa estratégia se mantenha também para o Mundial de Tóquio do ano que vem e para os Jogos Olímpicos, conforme destacou Ney Wilson Pereira, gestor de Alto Rendimento da CBJ. 

"Agradecemos à toda a comunidade de Shizuoka-Hamamatsu que prestigiou o nosso treinamento. Para a gente é muito importante que eles possam trabalhar junto com nossos atletas. Já estivemos em Hamamatsu outras vezes fazendo esse treinamento. Apesar de termos ficado um período mais curto dessa vez, foi o mais proveitoso", avaliou Ney Wilson. 

"O próximo ano será o mais importante para a gente, pois teremos o Campeonato Mundial em Tóquio. Será um evento-teste para as Olimpíadas. Ficaremos na cidade de Hamamatsu por onze dias treinando e gostaríamos muito de ter o apoio desses atletas que aqui estiveram nesta semana e que essa troca com a seleção brasileira possa contribuir também para o desenvolvimento desses atletas que nos apoiaram", finaliza.

PROGRAMAÇÃO:
Sexta-feira, 23

Eric Takabatake (60kg), Phelipe Pelim (60kg), Gabriela Chibana (48kg) e Jéssica Pereira (52kg)

Sábado, 24
Marcelo Contini (73kg), Eduardo Barbosa (73kg), Rafaela Silva (57kg), Alexia Castilhos (63kg) e Maria Portela (70kg)

Domingo, 25
Rafael Macedo (90kg), Rafael Buzacarini (100kg), Rafael Silva "Baby" (+100kg) e Beatriz Souza (+78kg).


foto:IJF

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes