CAS reduz pena para nadadora Madisyn Cox de 2 anos para 6 meses

A nadadora americana Madisyn Cox suspensa por dois anos em março por ter testado positivo para a substância Tremetazidina, teve pena reduzida pelo CAS/TAS para seis meses por conta da nadadora ter provado que ingeriu a substância de forma acidental. As informações são do 'Blog do coach'

Na época do anúncio em defesa declarou que teria tomado "água da torneira" em Austin, no Texas, onde vive, como possível meio da ingestão da substância.

Após ter sido suspensa por dois anos, Cox, que foi ouro no 4x200 livre e bronze nos 200 medley no Mundial de Budapeste no ano passado, decidiu testar todos os seus suplementos. Um deles, o multivitamínico Cooper apresentou sinais de Trimetazidina. Os testes foram feitos num laboratório independente em Salt Lake City, nos Estados Unidos.

Com este resultado, Cox apresentou apelação ao Tribunal da Corte Suprema do Esporte CAS/TAS que atendeu ao pedido da nadadora americana reduzindo a sua pena de 2 anos para seis meses. A redução foi aceita pelo fato da comprovação da ingestão acidental, mas mesmo assim a nadadora foi suspensa pela negligência.

Como a suspensão começou no dia 3 de março ela terminou ontem e a partir de hoje ela já está apta a voltar aos treinamentos e competições.

De fora do Campeonato Americano deste ano e do Pan Pacífico, Madisyn Cox perdeu a oportunidade de representar a Seleção Americana em todas as competições internacionais em 2019. Já formada pela Universidade do Texas, a nadadora planeja retornar aos treinamentos em Austin, na equipe do Austin Aquatics treinando com a técnica Carol Capitani.


foto: Mike Lewis/Swinswan

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes